Montijo

Raporal entregou vouchers a IPSS do Montijo

publicidade

Foram esta tarde entregues vouchers a dez Instituições de Solidariedade Social do Montijo, oferta da empresa Raporal.

Tratou-se da quinta edição do ‘Natal Solidário’ que esta empresa sedeada no concelho realiza, com a doação de produtos da marca STEC a dez instituições sociais do concelho do Montijo, que assim vão permitir que mais de 3.000 pessoas economicamente vulneráveis, possam ter um Natal mais completo.

Na cerimónia, que contou com um apontamento musical pelo Grupo Contratempo da Escola de Artes Sinfonias, interveio o presidente da União de Freguesias de Montijo e Afonsoeiro, Fernando Caria, que agradeceu as presenças e destacou “a importância de uma acção solidária como esta num território com uma população imensa e com várias famílias carenciadas ou em situações de pobreza extrema”.

Para o autarca “esta iniciativa é também um excelente exemplo de solidariedade por parte da Raporal, mas que infelizmente não é seguida por mais nenhuma empresa. E quero também destacar que este apoio não surge apenas no Natal, mas também durante todo o ano, quando a Junta solicita, como é o caso do apoio dado à colónia balnear, com produtos para confecionar os lanches das crianças que vão à praia.

Por isso, em nome da Junta, das IPSS e das famílias que vão receber estes produtos, o meu obrigado, porque assim contribuem para que estas famílias possam ter um Natal um pouco melhor. E gostaria que mais empresas seguissem este exemplo.”

Da parte do presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, o destaque foi também para “um acto de solidariedade para com os montijenses que passam dificuldades, mas que demonstra também o que é ser montijense.

Temos como lema nesta autarquia não deixar ninguém para trás, e sobretudo os que mais sofrem. E por isso muito temos de agradecer este gesto, pelo quinto ano, da Raporal, do seu conselho de administração e dos seus trabalhadores.

Nunca é demais salientar o orgulho que temos em ter no nosso território empresas com este espírito solidário.”

O edil agradeceu também “às IPSS por todo o tralhão que realizam e pelas respostas que dão a quem precisa, mas também pela vontade de estarem ao serviço dos outros” e deixou ainda um apelo para que “todos continuem a realizar o trabalho de integração e de ajuda a quem precisa, combatendo assim a exclusão social de pessoas que, por várias vicissitudes da vida, precisam de apoio”.

Por fim, Cristina de Sousa, presidente do Conselho de Administração da Raporal, referiu ser “um prazer encontrarmo-nos todos uma vez por ano, mas uma infelicidade que seja por este motivo, porque significa que existem pessoas que precisam desta ajuda.

A Raporal sente que tem obrigação de contribuir para criar melhores condições no nosso concelho. Se calhar poderíamos dar mais, mas damos o que nos é possível, e o que dê mais conforto a estas pessoas, e deixo o desejo para que em 2020 existam menos famílias a quem ajudar.”

As instituições contempladas são Santa Casa da Misericórdia de Montijo, o Centro Social de S. Pedro do Afonsoeiro, a Associação Caminho do Bem Fazer, Associação Pontes de Afeto, o Centro Paroquial e Ação Social Padre Manuel Gonçalves do Montijo, o Grupo Sócio Caritativo N.ª Sr.ª da Conceição do Afonsoeiro, o Centro de Convívio dos Reformados, Pensionistas e Idosos de Montijo, a Comissão Social da Freguesia de Sarilhos Grandes, a Comissão Social da Freguesia de Alto Estanqueiro – Jardia e a Cáritas Paroquial Nossa Senhora da Atalaia.

 

 

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios. Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site