Quercus classifica 381 praias com Qualidade de Ouro em 2020

A Quercus classificou 381 praias com Qualidade de Ouro em 2020, e destas 42 são no distrito de Setúbal

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O Galardão Qualidade de Ouro 2020 é, no presente ano, atribuído a 381 praias nacionais.

Das praias galardoadas, 321 são praias costeiras, 54 são praias interiores e 6 são de transição. Em comparação com o ano de 2019, apesar de existir um aumento global de 6 galardões, verificou-se uma diminuição no número de praias costeiras e de transição, do que resulta a diminuição de atribuições do galardão ‘Qualidade de Ouro’ a praias costeiras pelo segundo ano consecutivo, num total de menos 20 galardões.

Verificou-se no inverso uma forte subida de atribuições nas praias interiores, com mais 14 distinções.

A região do Algarve apresenta a maior queda, enquanto a região Tejo e Oeste regista a maior subida de zonas balneares galardoadas.

No distrito de Setúbal, 42 praias receberam o galardão, e são:

Concelho de Almada: Bela Vista; Cabana do Pescador; Castelo; Cova do Vapor; Fonte da Telha; Infante; Mata; Morena; Rainha (Caparica); Rei; Riviera; Saúde e Sereia.

Concelho de Grândola: Aberta Nova; Atlântica; Carvalhal; Comporta; Galé; Fontainhas; Melides; Pego; Tróia – Bico das Lulas; Tróia – Galé e Tróia – Mar.

Concelho de Santiago do Cacém: Costa de Santo André e Fonte do Cortiço.

Concelho de Sesimbra: Califórnia; Ouro; Bicas; Lagoa de Albufeira, Moinho de Baixo e Meco.

Concelho de Setúbal: Figueirinha; Galapinhos; Galapos; Portinho da Arrábida.

Concelho de Sines: Grande de Porto Covo; Ilha do Pessegueiro; Morgavel; S. Torpes; Vasco da Gama e Vieirinha – Vale de Figueiros.

De acordo com os critérios definidos em 2019, para receber a classificação de ‘Praia com Qualidade de Ouro’, a água balnear tem de respeitar os seguintes critérios:

  • Qualidade da água excelente nas últimas cinco épocas balneares de 2015 a 2019;
  • Todas as análises realizadas na última época balnear (2019) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares;
  • Na última época balnear (2019), não poderá ter ocorrido qualquer tipo de ocorrência/aviso de desaconselhamento da prática balnear, proibição da prática balnear e/ou interdição temporária da praia.
publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome