Parceiros
CrimeLisboa

PSP detém 30 pessoas que ocupavam imóvel em Lisboa

Suspeitos foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, no dia passado dia 25 de julho, na freguesia das Avenidas Novas, deteve, em flagrante delito, 30 cidadãos pela prática do crime de introdução em lugar vedado ao público.

A PSP explicou através de um comunicado que “os polícias que se encontravam em patrulhamento foram solicitados a comparecer junto de um prédio de habitação, por suspeitas da presença de estranhos no interior de um edifício. Já no local, foi possível constatar vários cidadãos nos diversos pisos do imóvel, os quais, após serem questionados do motivo da sua presença no local, informaram que se encontravam ali a pernoitar, sem consentimento ou autorização do legítimo proprietário


Após o proprietário do imóvel formalizar a denuncia as autoridades, todos os cidadãos, num total de vinte e nove, foram detidos pelos agentes da PSP

Em virtude de alguns detidos serem cidadãos de nacionalidade estrangeira e não terem feito prova da sua situação em território nacional, após consulta ao SEF, foi um deles detido pelo crime de permanência ilegal em território nacional.

A PSP informou ainda “que durante a elaboração do expediente, surgiu nova comunicação de suspeito no interior do mesmo edifício, vindo-se a confirmar a presença de mais um homem no local, o qual foi igualmente detido”

Todos os suspeitos foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência, sendo que 12 deles foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo o processo sido remetido ao DIAP, enquanto os restantes 18 detidos foram notificados para comparência nos serviços do Ministério Público.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carreguem em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.