JustiçaMontijo

PSP apreendeu mais de 500.000 doses de produtos esteroides contrafeitos no Montijo

publicidade

O Comando Distrital de Setúbal da PSP informa em comunicado que, através da Esquadra do Montijo da Divisão Policial do Barreiro, interceptou um indivíduo na posse de uma quantidade muito elevada de esteróides anabolizantes, substâncias consideradas proibidas, e que são utilizadas por alguns praticantes de desportos para melhorarem os seus resultados de forma ilegal.

Uma suspeita levou a esta intercepção, que foi o ponto de partida para um conjunto de diligências que se seguiram e que conduziram a duas buscas, uma domiciliária e uma não domiciliária.

Nestas foram apreendidos esteróides contrafeitos, bem como outro tipo de medicação, de venda controlada pelo Infarmed que contabiliza 6.248 (seis mil duzentas e quarenta e oito) embalagens de vários tipos de injectáveis (na sua maioria testosterona e hormona de crescimento) a que correspondem 23.821 (vinte e três mil oitocentas e vinte e uma) doses; 533.020 comprimidos (quinhentos e trinta e três mil e vinte) doses; 320 (trezentas e vinte) embalagens de produtos solúveis a que correspondem 1.468 (mil quatrocentos e sessenta e oito) doses, num total de 564.877 doses de produtos.

Foram ainda apreendidas uma vasta quantidade de lamelas de comprimidos vazias (novas e prontas a preencher com comprimidos); várias caixas de comprimidos por montar (ainda em folha de impressão); diversas bulas de medicamentos em separado para colocar dentro das caixas; vinhetas impressas para colocar nos frascos de comprimidos; diversos documentos, comprovativos de encomendas expedidas; etiquetas de envio; envelopes de envio de encomendas; rolos de fita-cola, máquina de desenrolar fita-cola, x-atos; um rolo de grandes proporções de papel bolha (plástico próprio para proteger as encomendas) e 8.655 (oito mil seiscentos e cinquenta e cinco) embalagens de comprimidos.

Considerando as elevadas quantidades de material apreendido, a PSP suspeita que se trata de uma rede de tráfico internacional, pois existem fortes indícios que este material estava a ser expedido para diversos países, nomeadamente outros países da Europa.

Foram identificados, constituídos arguidos e sujeitos a TIR dois indivíduos de nacionalidade portuguesa, ambos com 30 anos de idade.

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui