DistritoPolíticaSetúbal

PSD quer suspensão das dragagens do Sado

- publicidade -

Em nota de imprensa enviada à comunicação social, o deputado e presidente da Distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, e o vereador social-democrata na Câmara Municipal de Setúbal, Nuno Carvalho, referem que «um dos aterros previsto para a zona da Restinga, no Rio Sado, representa um enorme e desnecessário risco para a pesca no concelho, pedindo a suspensão das dragagens para que exista um estudo mais aprofundado das suas implicações».

Segundo a nota, «a recente decisão da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos com a aprovação da licença (TUPEM – Título de Utilização Privativa de Espaço Marítimo) permite que seja localizado um aterro no delta do Rio Sado, zona da Restinga, onde serão depositados os dragados.

Os social-democratas sublinham que este aterro, a concretizar-se, “coloca em causa a atividade piscatória pela suspensão de partículas na coluna da água, como alerta a comunicação Câmara Municipal de Setúbal em resposta à consulta pública”.

As associações e cooperativas de pesca são unânimes sobre os danos devastadores que a localização deste aterro provocará.

Esta situação é “especialmente grave” porque nenhuma associação de pesca foi consultada no período de consulta pública, ao contrário de muitas outras entidades.

Para o PSD “esta omissão na consulta a sector tão importante como a pesca permitiu que o projecto de melhoria da acessibilidade marítima ao Porto de Setúbal avançasse sem que se percebesse a dimensão do dano que causará na pesca e na apanha de bivalves em Setúbal”.

“Qualquer dano neste setor terá efeitos em outros sectores como o comércio, restauração e indústria e a dimensão económica desses efeitos também não está equacionada”.

Bruno Vitorino e Nuno Carvalho, adiantam que este erro de projecto na localização de um de dos dois aterros previstos (aterro na zona da Restinga) “deverá ser corrigido, porque não se trata de considerar se esta obra é boa ou má para a região, trata-se não permitir uma má execução que nem os defensores do projecto de melhoria da acessibilidade marítima ao Porto de Setúbal poderão concordar”.

É por essa razão que, no entender dos social-democratas, deverão ser suspensas as dragagens, acautelado as preocupações expostas pelas associações e cooperativas de pesca alterando o local do aterro na zona da Retinga”.»


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *