AlmadaDestaque

PSD de Almada avança para queixa-crime contra presidente da Junta da Costa de Caparica 

O PSD de Almada apresentou uma queixa-crime no DIAP e pretende a abertura de uma sessão de inquérito ao Presidente da Junta de Freguesia da Costa de Caparica, José Ricardo Martins. 

A denúncia por parte do partido surge na sequência de declarações proferidas pelo autarca, em que confessou que existiram 58 transferências bancárias de uma conta bancária representativa da Freguesia da Costa de Caparica para a sua conta bancária pessoal. 

35 mil euros foram movimentados entre 20 de Dezembro de 2022 e 15 de Maio de 2023. O representante da Costa de Caparica justifica as ações com um alegado “adiamento de capitais” e a compensação de valores, não recebidos na Junta de Freguesia

O líder do PSD de Almada, Paulo Sabino justificou a decisão do partido, alegando que o autarca “só anunciou o que fez depois de toda a gente já estar a falar no caso”.

Além dessa declaração, Paulo Sabino questiona a legalidade das ações de José Ricardo Martins. “Não acreditamos que esta prática seja legal. O facto de José Ricardo Martins conhecer privados que o fazem, não justifica que ele o possa aplicar com dinheiro público. O PSD entende que o Presidente da Junta tem de apresentar a sua demissão.” 

A equipa de Martins também foi visada.”Todos os elementos da sua equipa tinham conhecimento dos factos, pelo menos, desde o dia 10 de Abril e, se nada fizeram, têm de ser visados”. 

Para além de Paulo Sabino, também Rui Patrão, André Costa e Aida Rodrigues, membros da Assembleia da Junta da Costa de Caparica, eleitos pelo PSD, apresentaram queixa-crime. 

Foram também denunciados, os actos de Sérgio Sousa (Secretário), João Quintino (Tesoureiro), Célia Figueiredo e Maura Guerreiro (ambas, Vogais).

“Não cometi crime nenhum, não roubei nada a ninguém. Pode até haver irregularidade administrativa, mas não cometi crime. Agi com o coração porque, perante o que me foi exposto, não tinha forma de não o fazer, faz parte do meu ser ajudar o próximo. Do meu ponto de vista, e do ponto de vista de alguns advogados, não constitui qualquer ilegalidade no setor público e é, como sabemos, prática corrente no setor privado”, afirmou o representante do Executivo da Junta da Costa de Caparica.

José Ricardo Martins alegou também que os ordenados adiantados estão a ser repostos e que o dinheiro não foi usado para seu título pessoal, mas sim por questões humanitárias. O autarca adianta ainda que o tempo vai provar a sua inocência. “Estou a ser alvo de um assassinato de carácter”, defende.

Ainda sobre a acusação do PSD Almada, Martins não entende “que mais esclarecimentos pretende o PSD se, na terça-feira, numa reunião informal com o líder da bancada do PSD da Costa de Caparica, (já realizou) um esclarecimento”, alegadamente provando que enviou um email à IGF e que está disponível para esclarecer todos os partidos políticos.

A acusação do partido de Almada seguirá também para a Inspeção Geral de Finanças e Direção-Geral das Autarquias Locais. 


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *