PS Setúbal critica ‘fulanização política e ofensa gratuita’ da presidente da Câmara Municipal

PS Setúbal repudia os ataques e ofensas proferidas pela presidente da Câmara Municipal de Setúbal. Conheça aqui o que escreveu Maria das Dores Meira na sua página do Facebook

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: 2 minutos

O Secretariado da Comissão Política Concelhia do PS Setúbal, em comunicado enviado às redações «repudia os recentes ataques e ofensas gratuitas proferidas pela Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, absolutamente desrespeitosas do cargo que exerce, nas redes sociais, relativas aos eleitos do PS».

Em causa, segundo o documento, estão as declarações do deputado e vereador do PS Setúbal, Fernando José a propósito da remoção do amianto nas escolas de Setúbal, «anunciada e incluída no protocolo assinado pelo Governo esta semana no âmbito do programa de estabilização económico e social».

Para o PS Setúbal «tem sido por demais evidente e recorrente a dificuldade da presidente em aceitar e conviver democraticamente com a crítica e com a oposição» considerando que a autarca recorreu à «fulanização política, à ofensa gratuita, aliados a uma incontrolável hostilização e desejo de perseguição política a quem lhe faz oposição, que não só ultrapassam todos os limites possíveis e aceitáveis do debate político e democrático,  como são manifestos e evidentes os sinais de falta de urbanidade e de educação  da, ainda, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, que revela já um cansaço visível no exercício do cargo».

Frisando ainda o possível combate político que Maria das Dores Meira já anunciou de se candidatar pela CDU à Câmara Municipal de Almada, consideram que «este caminho e estratégia que a Sra. Presidente escolheu, o irá percorrer sozinha, e o qual o PS Setúbal não irá acompanhar nem descer a tão indecoroso nível».

O PS Setúbal deixa ainda um pedido aos colaboradores da presidente para que «a possam ajudar a poder terminar o seu mandato e encerrar o ciclo político do PCP/CDU em Setúbal de forma cordata, como é próprio dos verdadeiros democratas, e como é desejado por todos os setubalenses e azeitonenses», garantindo ainda que «da parte do PS, os setubalenses e azeitonenses e a Sra. Presidente podem continuar a esperar a mesma postura e comportamento que até aqui temos tido, o de uma oposição forte e construtiva, sempre respeitadora dos limites aceitáveis em democracia e mantendo elevação no debate político.»

No passado dia 25 de junho, Maria das Dores Meira publicou no seu perfil pessoal do Facebook um texto intitulado «O amianto nas escolas de Setúbal e o deputado ignorante» no qual expõe o trabalho realizado pela autarquia na remoção das coberturas em fibrocimento de todas as escolas da sua responsabilidade e aponta as obras que o Governo ainda tem por realizar em escolas secundárias do concelho.

No mesmo texto, a autarca critica «um deputado do PS» por este «anunciar o ‘grande feito’ do atual Governo, que supostamente irá resolver o problema às custas do esforço técnico e também financeiro das câmaras municipais, em contraponto a uma suposta ‘não [decisão do] executivo PCP em duas décadas de gestão autárquica em Setúbal’.

Só por ignorância ou pura má fé é possível fazer tal afirmação!

Ora, como a frase citada tem origem em alguém que, ao longo da última década, manteve responsabilidades autárquicas em Setúbal, a ignorância evidenciada só poderá ser justificada por pura incompetência.»

A autarca escreve ainda que «o nervosismo e a ansiedade resultantes da ausência de projeto e de não reconhecimento popular não poderão justificar a desinformação, a ignorância, a mentira e a má-fé de alguém que assume responsabilidades políticas e partidárias de representação das populações.

Impõe-se a pergunta: quantas vezes o PS, nos seus 16 anos de mandatos à frente da Câmara Municipal de Setúbal, prometeu ou tentou resolver o problema do amianto?

A resposta é simples: 0 – ZERO.»

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome