PS dividido por touradas

O PS está dividido nos sentidos de voto dos projectos sobre a retirada de apoios públicos à indústria da tauromaquia

@DR
publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Os projectos contra os apoios públicos à indústria tauromáquica dividiram os deputados do Partido Socialista e o partido optou por dar «indicação de voto» no sentido do «contra» com liberdade de voto, na votação.

Os projectos que vão a votação são do Bloco de Esquerda, PAN, PEV, da deputada não inscrita Cristina Rodrigues e de um grupo de cidadãos, para a retirada de apoios públicos a qualquer actividade ligada às touradas e que vão a votos esta sexta-feira​.

Na discussão desta quinta-feira entre os deputados socialistas voltou a notar-se a divisão existente no PS sobre esta matéria, e a questão partiu a bancada em três, porque é esse o número de tendências sobre esta matéria: os frontalmente contra a tauromaquia, os que são a favor, muitos deles eleitos por círculos eleitorais onde esta prática ainda se mantém, e uma tendência mais moderada e não proibicionista.

Nesta última tendência está, por exemplo, a própria líder parlamentar, Ana Catarina Mendes, que segundo relatos de quem esteve na reunião, defende que não está no coração do PS assinar projetos de lei “proibicionistas” ou que proíbam o gosto dos portugueses.

Ana Catarina Mendes terá mesmo defendido que esta trata-se de uma questão mais cultural e de tradição do que de consciência, não estando em causa direitos humanos, não se justificando por isso que o partido crie fricções por causa desta matéria.

Do lado da defesa da tauromaquia estão deputados como a ex-presidente da câmara de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha, Luís Testa, de Portalegre, ou Lara Martinho, eleita pelos Açores.

Do lado oposto, estão os socialistas que defendem o fim das touradas e que vão, de certeza, votar a favor dos projetos, como o deputado Porfírio Silva, que terá mesmo criticado recentes intervenções dos que defendem a tauromaquia, o constitucionalista Bacelar de Vasconcelos, a vice-presidente da Assembleia da República Edite Estrela e ainda o vice-presidente da bancada do PS, Pedro Delgado Alves.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome