Seixal

Protestos contra amianto no Agrupamento de Escolas António Augusto Louro

- publicidade -

Cerca de 600 alunos, pais e professores participaram hoje numa marcha para alertar o Ministério da Educação para a urgência de substituir os telheiros em amianto da EB Dr. António Augusto Louro, Arrentela, Seixal.

Segundo o Agrupamento, a EB Dr. António Augusto Louro, com cerca de 800 alunos, tem telheiros degradados com cobertura em amianto, e numa nota enviada aos encarregados de educação, a direcção do agrupamento afirma que a «a escola está em ‘PERIGO’ e estamos em luta para que os telheiros em amianto sejam retirados. Este grave problema de saúde pública e ambiental viola os mais básicos direitos das crianças e trabalhadores das escolas, o direito a estudar num local seguro para a saúde.»

A direção da escola afirma ainda «exigir respeito, respostas e solução imediata da parte da tutela».

Na manifestação desta manhã, em que participaram cerca de 600 pessoas, professores e encarregados de educação exigiram uma solução «imediata» por parte da tutela, sublinhando que a escola não pode ser «um local de aquisição de doenças mortais».

CDS-PP Seixal solidário com protesto

A Comissão Concelhia do CDS-PP Seixal emitiu também um comunicado sobre o assunto, referindo a marcha que foi feita esta manhã, saudando «a UPAAL por todo o esforço e empenho em prol da escola pública».

No comunicado o CDS-PP Seixal afirma-se «solidário com todos os profissionais que têm de realizar o seu trabalho, bem como os alunos que estudar naquele ambiente.

Relembramos que o Governo que o CDS-PP integrou, realizou um inventário exaustivo da existência de placas de fibrocimento e o seu estado de conservação nas escolas, e em 2013 lançou um plano para remoção de amianto nos estabelecimentos de ensino, ao qual afetou 6 milhões de euros.

É sabido que até março de 2014 já tinha sido feito a remoção de placas de fibrocimento em 117 estabelecimentos e ensino e à data estava em curso 36 intervenções.

Esperava-se que no Governo seguinte, do PS apoiado pelo PCP e pelo BE, houvesse continuidade deste trabalho, infelizmente não se veio a verificar, embora tenham aprovado todos os 4 Orçamentos de Estado. Sabemos que existem Escolas Básicas 1, na alçada da autarquia do Seixal que padecem do mesmo problema. Da nossa parte estaremos atentos para que a autarquia faça a sua parte e invista na resolução deste problema.»

PS Seixal acusa Câmara do Seixal de aproveitamento político

Também em comunicado enviado às redações, Marco Teles Fernandes, presidente da Comissão Concelhia do PS Seixal, acusa a Câmara Municipal do Seixal de se ter associado hoje «à ‘marcha não ao amianto’ promovida pela ‘Comissão não amianto’ do Agrupamento de Escolas António Augusto Louro.

O objetivo da manifestação foi lutar pela retirada do amianto nas escolas do agrupamento, nomeadamente na escola sede (da responsabilidade do Ministério da Educação) e nas escolas da Quinta da Courela e do Casal do Marco (da responsabilidade da autarquia).

- publicidade -

Este é um problema grave para o qual o PS Seixal solicita uma urgente resolução, independentemente dos intervenientes, tendo já proposto a inscrição da verba necessária no orçamento municipal.

O PS não pode deixar de lamentar a hipocrisia da autarquia ao associar-se ao protesto, branqueando as suas responsabilidades e manipulando um movimento espontâneo, composto essencialmente por crianças.»

Reveja o debate com os candidatos à CM Alcochete

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo