Nacional

Professores e funcionários com pré-aviso de greve para o início do ano letivo

O Sindicato de Todos os Professores (STOP) ameaça com uma greve de docentes e funcionários nos primeiros dias de aulas.

publicidade

O Sindicato de Todos os Professores (STOP) ameaça com uma greve de docentes e funcionários nos primeiros dias de aulas, se não estiverem garantidas condições de segurança contra a COVID-19.

Foram entregues pré-avisos de greve para os dias 14 a 17 de setembro, de modo a “garantir a segurança de alunos, professores e funcionários que vão regressar às escolas e que são mais de um milhão“, disse à Lusa o coordenador nacional do STOP, André Pestana.

O sindicato considera que “faltam assistentes operacionais. Já muitas escolas tinham este problema e, no atual contexto, com a intensificação das tarefas, nomeadamente no que toca a limpeza dos espaços, a situação agravou-se. Até ao momento ainda não houve um reforço de assistentes operacionais“.

As maiores preocupações do STOP são as “turmas com o mesmo número de alunos, falta de assistentes operacionais e a não clarificação da situação dos trabalhadores que pertencem a grupo de risco são as situações que nos preocupam”.

Entre os dias 5 e 10 de setembro, o sindicato fará uma sondagem junto das escolas, no âmbito de perceber se existem condições e medidas de prevenção suficientes contra vírus. Se tal não estiver de agrado com o STOP, poderá haver uma greve.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui