Atualidade

Prioridade para deficientes na vacinação covid19 é pedida por 25 entidades

25 entidades querem vacinação para pessoas com deficiência

- publicidade -

A prioridade na vacinação covid19 para pessoas com deficiência é pedida por 25 entidades, numa petição lançada online e dirigida ao Presidente da República Portuguesa; presidente da Assembleia da República, ministra da Saúde, diretora da Direcção-Geral de Saúde e ao coordenador da Task Force para o Plano de vacinação contra a COVID-19.

«Durante esta pandemia temos assistido a um agravar de muitas situações de exclusão, discriminação e negligência das pessoas com deficiência. Não queremos que seja esse o caso também na administração das vacinas contra a COVID-19» refere a petição.

«Lembramos que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, as pessoas com deficiência são categorizadas como populações vulneráveis em situações de emergência de saúde pública, sendo por isso necessária uma especial atenção a este grupo populacional.»

Segundo as entidades signatárias «são muitas as pessoas com deficiência que não conseguem respeitar o necessário distanciamento físico, pois necessitam de apoio para realizar as suas atividades diárias».

E apontam como exemplos «as pessoas com deficiência visual que são obrigadas a tocar em inúmeras superfícies ou os utilizadores de cadeira de rodas cujas mãos estão em contacto com as rodas, os riscos são mesmo decorrentes de uma simples utilização do espaço público. Outros estão expostos porque não têm acesso a informações oportunas e compreensíveis sobre como se proteger contra COVID-19 em formatos acessíveis.

Ainda a considerar é a situação das pessoas com deficiência intelectual ou psicossocial ou pessoas autistas, em que não é viável a observância das normas de distanciamento físico, uso prolongado de máscaras ou cobertura facial e outros requisitos de higiene sanitária.»

A petição pede que «na primeira fase do plano de vacinação: Todas as pessoas com deficiência, independentemente da idade, que tenham uma das seguintes patologias associadas: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal (TFG < 60ml/min), DPOC ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração) e pessoas com deficiência intelectual ou psicossocial ou pessoas autistas (agora dispensados do uso de máscara) e todos os cuidadores formais e informais das pessoas referidas» e na «segunda fase do plano de vacinação: Todas as pessoas com deficiência».

Petição promovida pelas seguintes organizações de e para pessoas com deficiência: CNOD – Confederação Nacional de Organizações de Pessoas com Deficiência; FEDRA – Federação de Doenças Raras de Portugal; ANPAR – Associação Nacional de Pais e Amigos Rett; Associação CVI – Centro de Vida Independente; Associação Nacional Cuidadores Informais; Associação Salvador; AFACIDASE – Associação de Familiares e Amigos do Cidadão com Dificuldade de Adpatação da Serra da Estrela; APPACDM Évora – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Évora; APPACDM Porto – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental do Porto; APPACDM Setúbal – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Setúbal; APPC Évora – Associação Paralisia Cerebral de Évora; ARCSS – Associação Recreativa Cultural e Social de Silveirinhos; ASGVA – Associação de Surdos de Guimarães e Vale do Ave; Associação Síndrome de Dravet – Portugal; Associação Valecambrense de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente; Associação Vila com Vida – A Mais Valia na Diferença; CERCI Flor da Vida – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas, CRL; CERCIAG – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Águeda; CERCIESTA – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Estarreja, CRL; CERCILEI – Cooperativa de Ensino e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Leiria; CERCIMARCO – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Marco de Canaveses; CERCIMB – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas da Moita e Barreiro; CRIFZ – Centro de Reabilitação e Integração de Ferreira do Zêzere; Fundação LIGA; Íris Inclusiva – Associação de Cegos e Amblíopes; LEQUE – Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui