“Precisamos imenso de voluntários para poder ajudar mais animais”

Mais um passeio dos 2 Rodas Solidárias desta vez para ajudar a Casa Amarela Azáfama ao Rubro, associação de apoio a animais abandonados na Moita.

0
914
Tempo de Leitura: 2 minutos

O apelo parte de Susana Sousa, uma das fundadoras da Casa Amarela Associação Azáfama ao Rubro, localizada no concelho da Moita, e que esta manhã recebeu a visita da ‘família’ 2 Rodas Solidárias, um conjunto de amantes das duas rodas que se reúne a cada primeiro domingo do mês para um passeio e que une esforços para auxiliar diferentes associações de apoio a animais abandonados.

Este domingo não foi excepção, e depois de um revigorante pequeno-almoço junto da baia do Seixal, e celebrando também o Dia da Mãe, rumou-se para a Moita, para conhecer o espaço que actualmente alberga 30 cães e alguns gatos “todos a precisarem de uma nova família e que os venham visitar, conhecer e apaixonar-se por eles”, frisa Susana Sousa.

A ‘Casa Amarela’ é um projecto que visa essencialmente trabalhar com canis municipais da zona de Setúbal ajudando os que foram esquecidos a conseguirem uma nova oportunidade de vida, com animais idosos e doentes crónicos resgatados de várias situações de risco, fundado por Susana Sousa e Cátia Alexandra.

“A Casa Amarela foi fundada há cerca de oito anos, e devemos já ter resgatado e encaminhado para adopção cerca de 3.000 animais, entre cães e gatos.

Começámos por trabalhar com o Canil Municipal da Moita, e o objectivo era impedir o abate dos animais idosos que ali entravam. Nos últimos três anos, posso dizer que o trabalho foi magnífico porque conseguimos que não fosse abatido qualquer animal e todos os cães fossem vacinados, porque se passou por uma crise de esgana a nível nacional. Os animais mais doentes eram retirados do espaço e ficavam em FAT até recuperarem.

Entretanto foi criado o canil intermunicipal Quinta do Mião, e afastámo-nos um pouco, embora tenhamos ficado com alguns animais ainda do canil do Barreiro e de vez em quando, se nos é pedida ajuda para algum caso mais complicado, recebemos aqui o animal.”

A Casa Amarela recebe também animais dos Açores, mais propriamente de S. Miguel, “de onde recebemos aproximadamente 300 cães”.

O trabalho com os gatos é algo diferente, “porque tínhamos aqui um gatil mas chegámos à conclusão que era complicado misturar cães e gatos, e por isso fizemos um protocolo com o projecto de CED – Capturar, Esterilizar e Devolver, da Moita, que tem um espaço cedido pela Câmara Municipal da Moita para os gatos que estão para adopção por serem mais dóceis.

A Alda Galvão disponibilizou-se a ficar com os nossos gatos e nós ficamos com os cães que elas podem apanhar, e assim garantimos a segurança dos animais. Hoje temos aqui três gatinhos que foram esterilizados, vacinados e estão numa quarentena até irem para esse abrigo.”

Para o futuro a Casa Amarela “gostaria de melhorar as condições físicas deste espaço mas torna-se muito difícil porque somos apenas duas pessoas e não temos voluntários” e por isso Susana Santos deixa um apelo: “precisamos muito muito de braços, de voluntários, de mãos que nos ajudem a tratar do espaço e acarinhar estes animais”.

E deixa o convite para conhecer, pelo menos virtualmente, os animais da Casa Amarela Azáfama ao Rubro e quem sabe participar numa das actividades de Verão “quando costumamos colocar aqui umas piscinas para os cães, criamos grupos de trabalho e fazemos umas churrascadas ou sardinhadas.”

Da parte dos 2 Rodas Solidárias, fica a certeza de mais uma missão cumprida com mais uma ajuda para os animais. No mês de Junho haverá outro passeio, onde podem participar com 2 ou 4 rodas, basta o leitor ficar atento à página do Facebook.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome