Justiça

Português que matou ex-companheira condenado a prisão perpétua no Luxemburgo

- publicidade -

O português Marco Silva foi hoje condenado no Luxemburgo a prisão perpétua pela morte da antiga companheira, podendo apresentar recurso nos próximos 40 dias.

«O senhor Marco Branco da Silva foi condenado a prisão perpétua por este crime, que apresentou contornos de premeditação», disse o porta-voz do Ministério Público do Luxemburgo à Lusa.

«Os juízes levaram em conta o homicídio e os contornos de premeditação do crime, tendo chegado à sentença de prisão perpétua», acrescentou Henri Eippers.

O Ministério Público do Luxemburgo pediu nas alegações finais, em 26 de novembro, a prisão perpétua para Marco Silva por ter assassinado e queimado o corpo da ex-companheira, a portuguesa Ana Lopes, no crime que ocorreu de 15 para 16 de janeiro de 2017, entre o Luxemburgo e França.

Em junho de 2017, a polícia luxemburguesa colocou em prisão preventiva Marco da Silva, ex-companheiro da falecida Ana Lopes, com quem tem uma criança.

O português está detido no Centro Penitenciário de Schrassig, no grão-ducado, e ficará proibido de receber quaisquer visitas e contacto com o exterior.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui