Atualidadebombeiros

Portugal em ‘Situação de Alerta’ devido a risco elevado de incêndio rural

publicidade

Portugal continental vai entrar em Situação de Alerta a partir das 20h00 deste domingo, e até às 23h59 de terça-feira, 4 de Agosto, face à previsão de «um significativo agravamento do risco de incêndio rural», anunciou hoje o Governo.

Devido às previsões meteorológicas para os próximos dias, os ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e Ação Climática e da Agricultura lançaram, este domingo, um despacho que deixa, em situação de alerta, todo o território do Continente.

«Esta declaração decorre da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio máximo e muito elevado previsto pelo IPMA na maioria dos concelhos do Continente nos próximos dias» refere o do ministério da Administração Interna.

No âmbito da situação de alerta, serão implementadas as seguintes medidas excepcionais:

– Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

– Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

– Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil;

– Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais e outros espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

Com este despacho fica também acautelada uma elevação do grau de prontidão e resposta operacional” por parte das equipas de emergência médica e da GNR e PSP, sendo que, no caso das forças de segurança, será realizado um reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

Fica também autorizada a interrupção da licença de férias e a suspensão de folgas para elementos da GNR e PSP.

Haverá ainda a mobilização permanente das equipas de Sapadores Florestais e do Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza, que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios, e a Força Aérea disponibilizará meios aéreos para, em caso de necessidade, estarem operacionais nos locais a determinar pela Proteção Civil.

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui