CrimeDestaqueMundoSines

Porto de Sines usado para passagem de cocaína misturada com carvão

Foi desmantelada uma organização criminosa de distribuição no País Basco, em Espanha, que utilizava o Porto de Sines para passagem de cocaína.

- publicidade -

Foi desmantelada uma organização criminosa de distribuição de cocaína no País Basco, em Espanha, que utilizava o Porto de Sines para passagem da droga proveniente da América do Sul.

A Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária, e a Unidad de Drogas y Crimen organizado do Cuerpo Nacional de Policia de Espanha uniram-se numa operação de combate ao tráfico internacional de estupefacientes por via marítima para por fim a esta organização liderada por um indivíduo com largos antecedentes policiais, que utilizava diversas empresas para proceder à importação de grandes quantidades de cocaína em contentores.

Em comunicado, a PJ refere que “no decurso da investigação, que em Portugal se iniciou há mais de um ano, foi recolhida informação de que a referida organização poderia estar a efetuar importações de através de portos marítimos nacionais, o que, em articulação com a Autoridade Tributária e Aduaneira, acabaria por levar à identificação e localização, por parte desta autoridade, no Porto de Sines, de dois contentores de carvão provenientes de um país da América Latina num dos quais se ocultava uma importante quantidade de cocaína acondicionada em várias dezenas de sacos dos mais de mil e trezentos, que acondicionavam o carvão.

A droga em causa, que à vista desarmada se confundia inteiramente com pedaços de carvão, foi transformada na origem através de um complexo processo químico normalmente utilizado por cartéis colombianos e mexicanos na dissimulação da cocaína, tornando, dessa forma, extremamente difícil a sua deteção“.

A PJ acrescenta que “na sequência da deteção do estupefaciente no Porto de Sines e tendo-se constatado que o mesmo se destinaria provavelmente a Espanha, como depois se confirmou, a autoridade judiciária competente, neste caso o MP de Santiago do Cacém, autorizou que se procedesse a uma entrega controlada.

Os contentores foram seguidos, sempre sob apertada vigilância policial e durante mais de 800 km, até ao seu destino final, um armazém situado na cidade de Medina del Campo, na região de Castilla y León, em Espanha, onde a droga, num total de 862 Kg, foi apreendida e se procedeu à detenção de três homens, entre eles o alegado líder da organização criminosa“, pode ler-se na nota.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo