Parceiros
País

Porto angaria 90 toneladas de donativos em duas semanas

Apoio jurídico e cuidados médicos entre as 370 ofertas registadas na bolsa de serviços.

- publicidade -

A campanha «Somos todos Ucrânia», organizada pelos municípios do Porto, Gaia e Matosinhos, desencadeou uma verdadeira onda de solidariedade. Até este sábado, dia 19 de março, perfazendo 14 dias desde o seu lançamento, o site www.somostodosucrania.pt já recebeu 1.104 ofertas de alojamento e reuniu 370 ofertas para a bolsa de serviços. Neste período, foram já enviadas 90 toneladas de donativos angariados no âmbito da campanha para zonas fronteiriças da Polónia com
a Ucrânia.

As 1.104 ofertas de alojamento dividem-se, geograficamente, em 242 quartos ou apartamentos na cidade do Porto, 101 em Gaia, 63 em Matosinhos e 62 localizados fora da Frente Atlântica.

Quanto às ofertas que se enquadram na bolsa de serviços, o site da campanha regista 90 formulários para disponibilização de cuidados médicos ou enfermagem, 56 na área da psicologia, 38 no apoio à tradução, 14 em serviços de restauração, e outras 172 ofertas repartidas por diversas áreas,sendo as mais relevantes o apoio jurídico, logístico e operacional.

Para a linha telefónica de apoio (222 090 420) foram realizadas mais de 1.100 chamadas desde a data de arranque da iniciativa, dia 6 de março. A origem dos contactos telefónicos expande-se a toda a região Norte, não estando circunscrita aos três municípios da Frente Atlântica. As questões mais frequentes relacionam-se com a recolha de bens e as ofertas de alojamento.

A recolha de donativos já permitiu, conjuntamente, o envio de 90 toneladas de bens e material, sendo que a carga dos primeiros carregamentos que partiram dos Municípios do Porto e de Gaia foi, na sua grande maioria, composta por produtos alimentares, vestuário, artigos de higiene, medicamentos e material de campanha.

Também chegaram à fronteira da Polónia com a Ucrânia, a 12 de março, três carrinhas com uma tonelada de material médico, numa iniciativa levada a cabo por sete elementos da Polícia Municipal de Gaia.

Tendo em conta que os donativos de roupa superaram todas as expectativas, a lista de bens necessários foi, entretanto, revista e os artigos de vestuário excluídos. Bebidas alcoólicas, água, leite, congelados, fruta, legumes e outros bens perecíveis, produtos acondicionados em embalagens de vidro estão, igualmente, excluídos da lista de bens necessários disponível no site www.somostodosucrania.pt.

Durante a próxima semana, o Município do Porto tem já planeados a partida de mais quatro camiões TIR, a partir do quartel do Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, centro logístico da operação nesta cidade.

No Município de Vila Nova de Gaia está programada a saída de outros dois camiões TIR, perfazendo um total de 48 toneladas de donativos. Neste concelho, os donativos estão a ser guardados em armazéns cedidos pelas Águas de Gaia, pelos CTT e pela Luís Simões.

Campanha agremia apoios de vários quadrantes

Além da solidariedade de milhares de cidadãos anónimos, têm sido indispensáveis os contributos de empresas como a Centromarca – entidade que, a partir da próxima semana, apoiará a operação de transporte de quatro camiões TIR, dando continuidade ao apoio também dispensado pela Rangel Logistics Solutions, Symington, Pingo Doce, JEUNE – Young Entrepreneurs Organization of the European Union, Luís Simões e Portugalenses Transportes.

À cidade Invicta chegou também o contributo do Boavista FC e do Lions Clube da Boavista na recolha de donativos, e a disponibilidade imediata do Círculo Católico dos Operários do Porto para a confeção de refeições, que são encaminhadas para o Seminário Redentorista Cristo Rei, em Gaia, que já acolhe refugiados ucranianos.

A Trust lançou uma campanha de recolha de fundos e, graças aos mais de 4 mil euros doados por colaboradores, equipa médica e fornecedores da clínica, foram adquiridos medicamentos e artigos de primeiros socorros já expedidos nos carregamentos assegurados pela cidade do Porto.

Desde a primeira hora associados à campanha, a Ordem dos Psicólogos Portugueses e o Conselho Regional do Porto – Ordem dos Advogados têm ativos os protocolos estabelecidos com três municípios da Frente Atlântica para apoio aos cidadãos ucranianos. De igual modo, o IEFP aceitou receber diretamente as ofertas de emprego que chegam via site www.somostodosucrania.pt.

- publicidade -

Em Gaia, é a Gertal quem está responsável pelo fornecimento de refeições a todos os cidadãos acolhidos na hospedaria do Parque Biológico. Também o apoio dos ACES – através da equipa de saúde pública, que procede à testagem Covid-19 no momento do acolhimento, avaliação e prestação de cuidados de saúde primários – tem sido indispensável, assim como os sacos de emergência médica, gentilmente cedidos pela Zeksa. O Colégio Adventista de Oliveira do Douro disponibilizou parte de um edifício que poderá acolher até 40 crianças ucranianas.

Simbolizando a transversalidade que a iniciativa recolheu por todo o país, o Município de Gaia foi contactado pela Câmara Municipal da Azambuja no sentido de serem fornecidos bens doados pela população, recolhidos pelo Seminário Redentorista Cristo Rei, para apoio de 140 refugiados oriundos da Ucrânia albergados em instalações municipais naquele concelho. Assim, foram expedidos rumo à Azambuja, através da empresa Luís Simões, cobertores, mantas, edredons ou roupas de cama e de banho doados pelos habitantes de Gaia.

Em Matosinhos, a Kinda Home mobilou os dois centros de acolhimento existentes na cidade, com capacidade para 34 pessoas. Os restaurantes do concelho mobilizaram-se para o fornecimento das refeições dos deslocados ucranianos que já se encontram em Matosinhos.

Legalização de animais de estimação

Muitas famílias provenientes da Ucrânia têm chegado acompanhadas dos seus animais de estimação, nomeadamente cães e gatos, sem a respetiva documentação e, consequentemente, incumprindo os requisitos legais para permanência em território português.

Neste sentido e, atendendo às circunstâncias especiais que o povo ucraniano atravessa, o Município do Porto disponibiliza gratuitamente os seus serviços veterinários para apoio à legalização dos animais de companhia provenientes da Ucrânia que se encontrem a residir no concelho, cumprindo, assim, as diretrizes da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário