Atualidade

População protesta contra corte de pinheiros seculares

População da Tocha, Cantanhede, encontrou uma forma original de protestar pelo corte de dezenas de pinheiros

publicidade

A população da Tocha, Cantanhede, está revoltada pelo corte de dezenas de pinheiros seculares que faziam parte do Parque de Merendas das Berlengas, na localidade, e protestou colocando nas raízes das árvores cortadas uns gigantescos falos, feitos em madeira e cartolina.

O presidente da Junta de Freguesia de Tocha, Fernando Manuel Alves, já esclareceu que «não é da sua responsabilidade o abate de pinheiros junto ao parque de merendas das Berlengas.

A Junta de Freguesia de Tocha esclarece que o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) é a entidade responsável pela gestão do espaço em causa e pela floresta.

Qualquer intervenção na floreste é da exclusiva responsabilidade do ICNF.»

Além do corte dos pinheiros que faziam sombra a que procurava o local, a população está também indignada porque no local foram deixadas as árvores queimadas e as acácias, espécie invasora.

O corte de árvores saudáveis de grande valor económico tem ocorrido em várias partes do país, deixando áreas antes cobertas desta espécie, completamente despidas, mas deixando nos locais as árvores queimadas e sem qualquer valor comercial.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui