Parceiros
Atualidade

Ponte Vasco da Gama inaugurada há 24 anos

- publicidade -

Completa hoje 24 anos de existência a que já foi a mais longa ponte suspensa da Europa, lugar de onde viria a ser ‘destronada’ em 2018, pela ponte da Crimeia (18.100 km), construída sobre o Estreito de Kerch na Rússia.

Inaugurada a 29 de março de 1998, pelo então presidente da República Jorge Sampaio, e abençoada pelo padre Vítor Melícias, obteve o nome do navegador para comemorar os 500 anos da chegada de Vasco da Gama à Índia, em maio de 1498.

A cerimónia decorreu sem grandes pompas, mas com a presença de cerca de 1.500 convidados, que percorreram a ponte de autocarro, enquanto outros assistiam ao evento a bordo de navios no Tejo.

Depois da inauguração, milhares de automobilistas quiseram experimentar esta nova ponte que unia novamente as duas margens, num projecto aguardado há décadas, e a afluência foi de tal ordem que causou filas de trânsito desde a Segunda Circular.

Com uma extensão total de 17,2 km, dos quais 12,3 são sobre as águas do Tejo e os restantes em terra, é a 13.ª ponte mais longa do mundo, ligando Sacavém a Alcochete e ao Montijo.

No seu tabuleiro já recebeu desde iniciativas gastronómicas, com uma feijoada servida a cerca de 15 mil pessoas e que entrou para o Guiness, como provas desportivas tais como a meia maratona de Portugal e a primeira edição do World Bike Tour, em 2006.

A construção iniciou-se em fevereiro de 1995 e terminou três anos depois, com cuidados especiais para os impactos ambientais, uma vez que a ponte atravessa o Parque Natural do Estuário do Tejo, uma zona de alimentação e nidificação de aves aquáticas.

Na obra foram utilizadas 100 mil toneladas de aço, 730 mil toneladas de betão e foram empregadas 150 vigas-tabuleiro pré-fabricadas.

A ponte tem uma esperança de vida de 120 anos, tendo sido projetada para suportar velocidades do vento de 250 km/h e resistir a um sismo 4,5 vezes mais forte ao Terramoto de Lisboa, em 1755.

A construção envolveu 3.300 trabalhadores, e registaram-se 11 mortos, entre os quais seis homens no grande acidente de 10 de abril de 1997, quando um carrinho de avanço caiu da ponte principal, desde uma altura de 45 metros; cinco operários morreram devido a quedas e, um deles, por eletrocussão.

Na cerimónia de inauguração foi prestada uma homenagem aos trabalhadores mortos, cujos nomes constam de uma lápide em pedra negra.

A Ponte Vasco da Gama custou cerca de 900 milhões de euros e 30% do valor foi comparticipado por fundos comunitários e 6% resultante das portagens da Ponte 25 de Abril.

- publicidade -

Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário