AtualidadeDestaqueNacionalSetúbal

Politécnico de Setúbal lança três projetos comunitários online na área da Saúde

- publicidade -

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) promove, ao longo da próxima semana, dois webinars para apresentação de projetos comunitários na área da Saúde, visando a melhoria da qualidade de vida dos sobreviventes de cancro e da população com diagnóstico de hipertensão arterial (HTA).

Os três projetos, desenvolvidos por finalistas da licenciatura em Fisioterapia da Escola Superior de Saúde (ESS/IPS),no âmbito dos Projetos de Intervenção Comunitária, propõem programas adaptados a cada condição clínica, que contemplam sessões de atividade física online, uma componente educacional e de sensibilização para suporte à autogestão de sintomas e limitações físicas, e a respetiva avaliação de resultados.

tarot terapêutico

Na primeira sessão, agendada para terça-feira, dia 23, pelas 17h00, será feita a apresentação pública dos projetos “Venci a batalha contra o cancro, e agora?” e “Seja Ativa Online!”, dirigindo-se à comunidade académica do IPS, população em geral e, em particular, ao Grupo de Apoio de Setúbal da Liga Portuguesa contra o Cancro, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Cancro, recentemente assinalado.

O primeiro projeto comunitário, dinamizado pelo estudante David Pádua, tem como objetivo melhorar a qualidade de vida em sobreviventes de cancro, assim como a sua capacidade funcional na realização das atividades da vida diária, através de um programa combinado de exercício aeróbio e de força muscular, com acréscimo de uma componente educacional, realizados online. No total, estão previstas entre 24 a 36 sessões de exercício terapêutico, duas a três vezes por semana.

Concebido pelas estudantes Ana Catarina Faria e Fátima Ginja, o projeto “Seja Ativa Online!” diz respeito em particular às sobreviventes de cancro da mama, sobretudo as que padecem de fadiga associada, propondo um programa de telerreabilitação de 12 semanas, com o objetivo de promover hábitos de atividade física através da educação e de um plano de exercícios. 

Tendo como público alvo a população com diagnóstico de hipertensão arterial, onde se inclui a própria comunidade IPS, e utentes dos centros de saúde da área envolvente, o terceiro projeto académico, denominado “HTAoff – REABon, vai ser apresentado na quarta-feira, dia 24, pelas 17h00. 

A proposta é das estudantes Carlota Rêgo, Leonila Freitas e Maria Inês Cordeiro, que pretendem intervir junto dos utentes com hipertensão, entre os 19 e os 74 anos, no sentido de um incremento dos níveis de atividade física e de uma melhoria da gestão da sua condição. Entre os principais resultados esperados estão a diminuição dos níveis de pressão arterial e do risco de doenças cardiovasculares, bem como uma  melhoria global da qualidade de vida.

Ambas as sessões são livres, gratuitas, e podem ser acompanhadas através dos seguintes links:

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui