Parceiros
Setúbal

Politécnico de Setúbal aposta forte na formação

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma das 30 instituições de ensino superior parceiras da Fundação José Neves, no âmbito do Programa Income Share Agreement (ISA FJN), que pretende viabilizar o prosseguimento de estudos a quem se veja impedido de o fazer por falta de recursos financeiros.

A parceria estabelecida através de protocolo, vem proporcionar aos estudantes do IPS o acesso a um programa pioneiro a nível nacional, que pretende apoiar o acesso à formação e a aquisição de competências através da atribuição de bolsas de estudo correspondentes ao valor da propina.

“Estudas primeiro. Pagas quando começares a trabalhar” é o mote do programa ISA FJN, o que significa que o montante da bolsa atribuída é reembolsável, devendo ser retribuído à FJN quando o estudante já estiver no mercado de trabalho e a auferir um salário acima de um determinado valor.

Depois de verificar se o curso que vai frequentar é elegível, o estudante interessado deverá efetuar a respetiva candidatura no site da Fundação. Caso a candidatura reúna os requisitos para ser aprovada, a FJN efetuará o pagamento da propina do curso diretamente à instituição de ensino.

No caso do IPS, foram considerados elegíveis para apoio um total de 12 cursos, entre eles os mestrados em Logística e Cadeia de Abastecimento, Gestão de Sistemas de Informação, Engenharia de Software e Segurança e Higiene no Trabalho.

Os restantes oito são cursos técnicos superiores profissionais (CTeSP) e abrangem as seguintes áreas: Logística (regime pós-laboral – ETLA); Automação, Robótica e Controlo Industrial; Desenvolvimento de Videojogos e Aplicações Multimédia; Programação Web; Dispositivos e Aplicações Móveis; Redes Elétricas Inteligentes e Domótica; Redes e Sistemas Informáticos; Sistemas Eletrónicos e Computadores; e Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação.

De recordar que podem beneficiar do ISA FJN estudantes no ciclo normal de educação e também profissionais que já estejam no mercado de trabalho, mesmo que se encontrem numa situação de desemprego, mas desde que queiram apostar no desenvolvimento das suas competências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.