Setúbal

Politécnico de Setúbal aposta forte na formação

- publicidade -

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma das 30 instituições de ensino superior parceiras da Fundação José Neves, no âmbito do Programa Income Share Agreement (ISA FJN), que pretende viabilizar o prosseguimento de estudos a quem se veja impedido de o fazer por falta de recursos financeiros.

A parceria estabelecida através de protocolo, vem proporcionar aos estudantes do IPS o acesso a um programa pioneiro a nível nacional, que pretende apoiar o acesso à formação e a aquisição de competências através da atribuição de bolsas de estudo correspondentes ao valor da propina.

“Estudas primeiro. Pagas quando começares a trabalhar” é o mote do programa ISA FJN, o que significa que o montante da bolsa atribuída é reembolsável, devendo ser retribuído à FJN quando o estudante já estiver no mercado de trabalho e a auferir um salário acima de um determinado valor.

Depois de verificar se o curso que vai frequentar é elegível, o estudante interessado deverá efetuar a respetiva candidatura no site da Fundação. Caso a candidatura reúna os requisitos para ser aprovada, a FJN efetuará o pagamento da propina do curso diretamente à instituição de ensino.

No caso do IPS, foram considerados elegíveis para apoio um total de 12 cursos, entre eles os mestrados em Logística e Cadeia de Abastecimento, Gestão de Sistemas de Informação, Engenharia de Software e Segurança e Higiene no Trabalho.

Os restantes oito são cursos técnicos superiores profissionais (CTeSP) e abrangem as seguintes áreas: Logística (regime pós-laboral – ETLA); Automação, Robótica e Controlo Industrial; Desenvolvimento de Videojogos e Aplicações Multimédia; Programação Web; Dispositivos e Aplicações Móveis; Redes Elétricas Inteligentes e Domótica; Redes e Sistemas Informáticos; Sistemas Eletrónicos e Computadores; e Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação.

De recordar que podem beneficiar do ISA FJN estudantes no ciclo normal de educação e também profissionais que já estejam no mercado de trabalho, mesmo que se encontrem numa situação de desemprego, mas desde que queiram apostar no desenvolvimento das suas competências.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo