Polícia Judiciária faz detenções por burla envolvendo atividades esotéricas

0
277
CM
Tempo de Leitura: 1 minuto

Três pessoas foram detidas por burlarem outra em cerca de 100 mil euros.

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, deteve uma mulher e dois homens com idades entre os 40 e os 69 anos, por “fortes indícios” da prática de crimes de burla qualificada.

De acordo com a PJ, dois dos suspeitos dedicavam-se à prática de “atividades esotéricas, cartomancia e espiritismo”. A vítima terá recorrido a estas pessoas “depois da morte dum familiar muito próximo”.

Os presumíveis autores da burla aproveitaram esse momento frágil, alegando que “conseguiam falar com o espírito desse familiar, foram controlando toda a sua vida, com o objetivo de se apropriarem de todo o seu património”, refere a Polícia Judiciária.

O grupo passou a acompanhar a lesada e a conduzi-la na viatura de um dos suspeitos, “que lhe cobrava quantias avultadas pelo transporte e pela manutenção da viatura”, de forma a evitar que ela fosse alertada pelos mais próximos.

No mesmo comunicado, a PJ confirma que foram realizadas três buscas, das quais resultou a “apreensão de diversa documentação e de outros objetos relacionados com o crime”

Os detidos irão ser presentes, nos próximos dias, a um primeiro interrogatório judicial, para a aplicação de medidas de coação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome