Atualidade

Polícia Judiciária deteve três homens por roubos violentos e homicídio

- publicidade -

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, na sequência de uma operação policial realizada no passado sábado pelas secções de investigação de roubos e de homicídios, deteve três homens, de 48, 28 e 27 anos, fortemente indiciados pela prática de crimes de roubo agravado, sequestro, homicídio, recetação e detenção de arma proibida.

Um dos detidos é fortemente suspeito da autoria de vários roubos violentos em residências, visando sempre pessoas especialmente vulneráveis em razão da idade, os quais foram praticados desde finais de 2019 até ao passado dia 23, em Algés, Oeiras, Cascais e Moscavide, tendo, em dois destes assaltos, contado com a participação de um coautor.

Nos factos cometidos por dois dos ora detidos em Cascais, já durante este mês, uma das vítimas, um homem, de 90 anos, veio a falecer após ter sido agredido pelos autores, os quais sequestraram, também a sua esposa.

Posteriormente aos assaltos, o produto dos mesmos era entregue ao terceiro detido, o qual faz da recetação de objetos furtados ou roubados, o seu modo de vida habitual.

A Polícia Judiciária, nas diligências a que procedeu, apreendeu, entre outros bens, uma elevada quantidade de objetos em ouro, numerário, produto estupefaciente e uma arma de fogo ilegal e devidamente municiada, encontrada no interior de uma viatura utilizada por um dos detidos.

Na mesma viatura a Polícia Judiciária encontrou um par de binóculos para vigiar previamente os alvos e um aspirador em estado novo, com o qual se apresentava à entrada das residências das vítimas, para fingir tratar-se de um vendedor, assim lhe entreabrindo as portas e facilitando a intrusão.

Todos os autores têm antecedentes pela prática de crimes idênticos, sendo que um dos mesmos já esteve preso em país estrangeiro.

Os detidos vão ser presentes, hoje, a primeiro interrogatório judicial, no qual serão sujeitos à aplicação das medidas de coação processuais adequadas.

A Polícia Judiciária irá prosseguir a investigação, visando, igualmente, apurar a participação dos ora detidos em outros crimes.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui