DesportoSetúbal

Plantel do Vitória de Setúbal em protesto recusa treino e exige salários em atraso

publicidade

O plantel do Vitória de Setúbal recusou-se a treinar esta sexta-feira de tarde, em protesto por salários em atraso.

Os jogadores não recebem há quase quatro meses, desde que a Liga Portugal não aceitou a inscrição dos sadinos na Liga por não estarem cumpridos os pressupostos, o que atirou os sadinos para o Campeonato de Portugal.

Na campanha eleitoral, Paulo Rodrigues, novo presidente do clube sadino, prometeu liquidar os vencimentos em falta de jogadores e de funcionários, segundo apurou o jornal A Bola.

A situação em Setúbal começa a ficar insustentável com funcionários e jogadores sem vencimentos há vários meses.

A claque Ultras Grupo 1910 organizou leilões solidários de camisolas, com o dinheiro angariado a ser distribuído em produtos aos funcionários e um grupo de voluntários está a fazer coleta de produtos não perecíveis para serem entregues aos funcionários.

«Esta ação tem em vista os funcionários dos nossos quadros que não receberam o seu ordenado como prometido pelo atual presidente, que prometeu pagar no dia a seguir à eleição», acusou a claque, esta sexta-feira, em comunicado.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui