AtualidadeNacional

Pinto da Costa acusa Governo de passar ‘atestado de mediocridade ao povo português’

- publicidade -

O presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, deixou duras críticas aos governantes e à DGS após o jogo da final da Champions.

Em entrevista ao Porto Canal, o presidente portista declarou que «deixava um conselho ao senhor Primeiro Ministro António Costa: ‘Obviamente demita-os e, se não é capaz, demita-se o senhor’.

Pinto da Costa criticou o facto de ter sido permitido público, ingleses, no Estádio do Dragão para assistir à final, mas não ter sido permitido aos adeptos portugueses assistirem jogo de Basquetebol entre FC Porto e Sporting que teve lugar no Dragão Arena.

«É uma tristeza, é um jogo importante que merecia uma casa cheia, temos uma casa vazia, temos as bancadas completamente sós, sem qualquer pessoa, o que é lamentável e incompreensível.

Ontem tive a oportunidade de dizer ao senhor ministro da educação, na final da Champions, que eles estavam a ser os coveiros do desporto português e, mais do que os coveiros, estão a dar um exemplo incrível. Vou ser muito moderado, um exemplo incrível de cretinice.»

Na entrevista ao canal do norte, o líder portista afirmou que «perguntei ao senhor ministro se compreendia como é que hoje um jogo decisivo de basquetebol não podia ter ninguém a assistir e ontem e anteontem no Pavilhão Rosa Mota, recinto fechado, estiveram 2.500 pessoas aglomeradas, a maioria sem máscara a ver um espetáculo de música.

Ele não soube responder. Eu disse-lhe: ‘Nem sabe o senhor nem ninguém, porque para coisas estúpidas só os estúpidos são capazes compreender, é sinal de que o senhor é de facto inteligente’.»

Pinto da Costa apontou ainda o comportamento do público inglês no estádio «que sendo tradicionalmente perigoso, mas onde não houve um mínimo incidente no estádio. Houve ordem, disciplina, distanciamento, máscaras, tudo o correto.»

Depois de acusar o Governo de passar «um atestado de mediocridade ao povo português permitir que estrangeiros venham para nossos estádios e mais de 15 mil pessoas aqui estiveram, já portugueses no mesmo estádio não pode vir ninguém», o presidente do FCP lembrou Humberto Delgado «um homem que diga ‘obviamente demitam-se’».

E apontou também ‘armas’ à responsável da DGS, «que quando iniciou a pandemia, veio dizer solenemente que era uma gripezinha que dificilmente chegava cá, quando depois foi à televisão aconselhar a que ninguém usasse máscara, com Humberto Delgado tinha sido demitida. Mais de um ano depois continua no lugar a ridicularizar o povo português, o que é sinal de chacota.»


Artigos Relacionados

comentário

  1. Numa altura em que todos os presidentes de clubes parecem estar com cabeca enfiada na areia!
    Pinto da costa mostra ser o presidente mais genuino!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui