Pinhal Novo

Pinhal Novo recebe Festival Internacional de Gigantes, de 2 a 4 de julho

- publicidade -

Pinhal Novo é palco de 2 a 4 de julho do Festival Internacional de Gigantes (FIG).

A iniciativa é promovida “pela Câmara Municipal de Palmela, em parceria com Bardoada – o Grupo do Sarrafo; ATA – Acção Teatral Artimanha, Associação Juvenil COI e PIA – Projectos de Intervenção Artística , o FIG é um evento acessível e ostenta o selo de qualidade EFFE 2017/2018, que o identifica como parte integrante da plataforma “Europe for Festivals, Festivals for Europe”, criada pela Associação de Festivais Europeus, que inclui 715 festivais de 39 países.”

No palco oferta para quatro espectáculos: “Atempo”, pela Vaya, Theatre Circus (França/Chile); “Qubim”, pelos  Circolando/Trupe Fandanga; “Leira”, pela Nova Galega de Danza (Espanha) e “Psike”, por Markeliñe (Espanha).

Conheça o programa:

ATEMPO

Vaya, Theatre Circus (França/Chile)

Dia 2 | 21h00 | Lg. José M.ª dos Santos

Um espetáculo de teatro físico e circo contemporâneo, inspirado na evolução humana. Com um desempenho acrobático impressionante, Atempo apresenta uma visão original da nossa história, com ligação às nossas origens. É uma performance divertida e comovente, cheia de poesia visual.

QUBIM

Circolando/Trupe Fandanga 

Dia 3 | 17h00 | Jardim da Salgueirinha

É um espetáculo de objetos e marionetas híbridas, em que os manipuladores, estando à vista, se confundem com o cenário e com as marionetas.

Qubim é um espaço de memórias, de histórias, de intrigas.

- publicidade -

A partir do árabe al-qubbah e do termo arquitetónico alcova, que se refere a um recesso de um quarto, um lugar recôndito numa parede, geralmente encoberto.

LEIRA

Nova Galega de Danza (Galiza/Espanha)

Dia 3 |  19h00 |  Jardim da Salgueirinha

Num espetáculo onde o tradicional e o contemporâneo se cruzam.O corpo e a terra estreitam-se num espetáculo de dança e música que nos transporta para a beleza agreste do trabalho agrícola..A mulher no centro dessa conexão telúrica;dia e noite, dia após dia repetidos em uma sucessão inesgotável de estações. Mas Leira é também a alegria simples do trabalho feito com as mãos, com a coragem do corpo a corpo, a celebração de uma Galiza mágica e intemporal.

PSIKE

Markeliñe (País Basco/Espanha)

Dia 4 | 21h00 | Largo José M.ª dos Santos

PSIKE, uma  viagem  assombrosa a um lugar interior onde repousam os nossos sonhos, recordações, fantasias e contradições.

Um interior sem fundo onde as metáforas iluminam mais que as luzes.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui