Correio do Leitor

Pinhal Novo | Cemitério da Cascalheira um lugar ao “Deus dará”

Relatos de utilizadores dão conta que o cemitério de Pinhal Novo está ao abandono

- publicidade -

Foi através do Correio do Leitor que o Diário do Distrito recebeu quatro denúncias, a primeira é de Maria Helena que nos relata que o Cemitério da Cascalheira, na freguesia de Pinhal Novo, nunca esteve como está, cheio de ervas e ao ‘abandono’. Já Mariana Gomes, também nos fez chegar o seu desagrado, onde relata que as ervas já cobrem parte das campas e que não existe o mínimo de respeito por aqueles que ali “vivem”.

José Marçalo e António Gomes também partilharam com o nosso jornal o seu desagrado, sepulturas em cima de sepulturas e ervas, dizendo mesmo que “aquilo nem um cemitério parece, parece mais a selva amazónica”

Depois das denúncias recebidas, o Diário do Distrito questionou a Junta de Freguesia de Pinhal Novo, que nos responde:

O relato das 4 pessoas que têm familiares no cemitério da Cascalheira de que este carece de limpeza de ervas corresponde à realidade.A ideia de que o problema não é recente, já tem mais de três meses, é uma estimativa que podemos aceitar;A consideração de que a gestão política do órgão executivo da autarquia sabe do problema corresponde à verdade:O pensamento de “que nada faz” não é exato. Há mais de dois meses que uma equipa de trabalhadores da Autarquia está em permanência intervindo no Cemitério do Terrim e já se encontra, igualmente, em ação, há duas semanas no cemitério da Cascalheira. A eliminação de infestantes tem momentos determinados para a sua execução e a proibição do uso de fitofármacos em espaços públicos, como pesticidas e herbicidas, é por demais conhecida;Assim, não pararão os trabalhos – a executar no cemitério da Cascalheira, manualmente, apenas no período​ da manhã, – atendendo ao rigor climático – enquanto o(s) cemitério(s) não se encontrarem livre(s) de quaisquer infestantes;Razão porque não pode conceber-se que o espaço esteja ao abandono;Quanto à consideração que é feita da “lista do Eixo da Coesão do Tecido Social” é verdade que aí “– se –“refere uma possível obra de requalificação do edifício da Capela, Sanitários e Edifício de Receção, que ainda se encontra em estudo e aguarda orçamento”. Num cemitério com aquelas características, tratam-se, efetivamente, das intervenções necessárias, posto que o espaço para inumações se encontra ajustado e não permite o alargamento da estrutura e outros investimentos de fundo.

Temos conhecimento que depois de pedido o esclarecimento junto da autarquia local, a mesma colocou uma equipa de trabalhadores que tem feito a limpeza do espaço a nível de ervas.

Para que o seu problema seja resolvido ou tenha uma resposta, faça-nos chegar para geral@diariodistrito.pt, o problema ou a denúncia.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *