Distrito Setúbal

PCP vai realizar concentrações em Hospitais do distrito de Setúbal

A direção regional de Setúbal do PCP vai realizar três concentrações no dia 17 de novembro em hospitais do distrito, com o lema "Defender o Serviço Nacional de Saúde, contra o saque dos privados".

publicidade

A direção regional de Setúbal do PCP vai realizar três concentrações no dia 17 de novembro em hospitais do distrito, com o lema “Defender o Serviço Nacional de Saúde, contra o saque dos privados”.

As concentrações terão lugar “junto do Hospital de São Bernardo, em Setúbal (10h00); junto do Hospital Garcia d’ Orta, em Almada (18h00); e haverá um desfile até ao Hospital do Barreiro, com desfile na Av. do Bocage/Av. MFA”.

Em comunicado, o PCP refere que “o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e os seus profissionais – médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de ação médica – foram e são decisivos para a resposta ao surto epidémico com que fomos confrontados desde de Março.

Uma situação que trouxe à evidência o quão criminosa foi a política de desinvestimento seguida por diferentes governos ao longo dos anos. Fica também provado que os passos positivos dados ultimamente são insuficientes e exigem que se vá mais longe no investimento em meios técnicos e instalações, mas também na valorização dos profissionais de saúde, nas suas condições de trabalho e remuneratórias”, pode ler-se.

Os comunistas sublinham que “aquilo que se verificou como consequência da política de desinvestimento do SNS em favor dos grupos privados do sector foi, perante as fragilidades existentes, concentrar meios e recursos na resposta à Covid-19.

Uma medida que se entende dadas as circunstâncias, mas que não pode ocultar que foi interrompida a prestação de inúmeros de cuidados de saúde e tratamentos necessários aos utentes, em particular aqueles que são portadores de patologias que exigem a prestação desses cuidados de modo continuado”.

A DORS do PCP exige que “se passe das palavras aos actos, implementando as medidas que propomos e há muito são reclamadas pelos utentes e profissionais de saúde:

  • Reabertura plena dos centros de saúde, em condições de segurança e conforto para os utentes, com a recuperação dos atrasos nos cuidados primários de saúde;
  • Reabertura da urgência pediátrica no Hospital Garcia de Orta 24h/dia e de outras valências encerradas nos diversos hospitais da região e recuperação das consultas, exames e cirurgias atrasadas;
  • Reforço do SNS em número de profissionais e fim da sua contratação a prazo (períodos de 4 meses) e valorização efectiva das suas carreiras profissionais;
  • Reforço do investimento nos equipamentos e na melhoria das instalações e construção daquelas que estão em falta;
  • Investimento na criação de uma rede pública de laboratórios de análises e diagnóstico que ponha fim ao esbulho de recursos financeiros do SNS em favor dos privados”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui