AlmadaPolíticaReportagem

PCP Setúbal quer alertar para o ataque ao SNS pelos privados

- publicidade -

A Organização Regional de Setúbal do PCP realizou esta terça-feira três concentrações junto às unidades hospitalares: Hospital de São Bernardo, Setúbal; Hospital Nossa Senhora do Rosário, Barreiro; e Hospital Garcia da Orta, Almada.

O Diário do Distrito acompanhou a concentração realizada em Almada, onde estiveram cerca de 60 pessoas, cumprindo o distanciamento social, e que contou com as participações do deputado municipal da CDU e ex-presidente da autarquia, Joaquim Judas, e da deputada do PCP eleita por Setúbal, Paula Santos.

Joaquim Judas explicou o objectivo da iniciativa e deixou uma palavra de solidariedade para com “os profissionais de saúde que todos os dias lutam para salvar vidas aqui no Hospital Garcia de Orta, e que merecem maior respeito por parte do Governo”.

Paula Santos destacou as iniciativas descentralizadas feitas pelo PCP “que servem como um alerta para a necessidade de lutar contra a campanha de que o Serviço Nacional de Saúde está a ser alvo de uma campanha gigantesca por parte dos grupos privados que intervêm na saúde e dos partidos políticos de direita, que tem como objectivo descredibilizar e trazer desconfiança junto dos utentes, procurado colocar como única solução o encaminhamento para as grandes unidades privadas”.

A deputada comunista lembrou que “o número de hospitais privados é superior ao de hospitais públicos, e o seu crescimento é sempre feito à custa da redução da actividade, do desinvestimento e da perda de capacidade do SNS”.

Em relação à pandemia, Paula Santos relembrou que “na primeira hora, foram os privados que fecharam as portas, não recebendo doentes com covid19, e foi o facto de termos um SNS público, apesar das insuficiências e limitações, que conseguiu acudir ao número de casos.

Se imaginarmos que tínhamos a mesma situação de outros países, com a saúde refém dos privados e das carteiras dos doentes, a nossa situação teria sido diferente e muitos doentes teriam sido deixados à sua sorte.”

A deputada enumerou depois “as mais de cinquenta propostas que o PCP apresentou no campo da saúde para o Orçamento de 2021” e salientou que “esta campanha contra o SNS está provada quando sabemos que 55% da verba deste orçamento para a saúde, está já destinada aos bolsos dos grupos privados, para mais uma oportunidade de negócio destes à custa da saúde dos utentes”.

No seu discurso, Paula Santos destacou também as várias fragilidades do SNS e dos seus profissionais “que não precisam apenas de aplausos, mas sim de condições de trabalho”.

Comissão de Utentes de Saúde Quinta do Conde marcou presença em Setúbal  

A Comissão de Utentes da Saúde da Quinta do Conde marcou presença esta manhã na Concentração junto ao Hospital S. Bernardo em Setúbal, na qual esteve também presente Paula Santo, que chamou a atenção para a necessidade de ampliação do Hospital de S. Bernardo e da construção do Novo Centro de Saúde na Quinta do Conde.

A Comissão de Utentes da Saúde da Quinta do Conde reivindica a construção do novo Centro de saúde na Quinta do Conde, a criação de consultas e urgência durante a noite, a colocação dos médicos, enfermeiros, auxiliares e administrativos em falta e frisa que «é necessário contratar telefonistas e implementar uma central telefónica para permitir as consultas por telefone, o grande número de contactos feito pelos médicos aos doentes covid e assegurar que os utentes conseguem contactar por telefone o Centro de Saúde».

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui