PCP questiona Governo sobre interrupções e higienização na Transtejo

Os deputados do PCP na Assembleia da República questionaram o Governo acerca da falta de oferta do serviço de transporte realizado pela Transtejo e as medidas de higienização que a empresa leve a cabo.

0
63
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Os deputados do PCP na Assembleia da República, Paula Santos e Bruno Dias, questionaram o Governo através do ministério do Ambiente acerca da falta de oferta do serviço de transporte realizado pela Transtejo.

«Foi com preocupação que tomámos conhecimento de que a Transtejo está a proceder a cortes na oferta, o que em si é gerador de mais e desnecessários factores de risco para aqueles que têm que se deslocar por razões de trabalho – ou outras previstas nos actuais condicionalismos existentes» refere um comunicado do Partido Comunista Português.

A situação assume ainda «uma maior gravidade no transporte fluvial nas horas de ponta, pelos riscos acrescidos que gera a concentração de utentes, contrariando claramente as orientações da DGS».

Os deputados comunistas pretendem saber que medidas vai o Governo tomar para repor as carreiras interrompidas e garantir que os utentes dos transportes públicos se transportam em condições de segurança; qual o ponto de situação na implementação das medidas de higienização dos navios e das estações fluviais da Transtejo; e ainda como está o Governo a acompanhar a criação de condições de espaço nos terminais de embarque de modo a garantir que os passageiros não se encontram amontoados nos terminais da Transtejo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome