PCP acusa empresa de Almada de causar alarme nos trabalhadores

O PCP acusa a empresa CSP – Componentes Semicondutores de Portugal, Lda, localizada na Charneca da Caparica, Almada, de não ter informado os trabalhadores de focos de covid-19 e de não ter realizado atempadamente a desinfecção das instalações

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

A Direcção Regional de Setúbal do PCP emitiu um comunicado no qual acusa a CSP – Componentes Semicondutores de Portugal, Lda, localizada na Charneca da Caparica, Almada, e a autoridade local de saúde de não prestarem informação aos trabalhadores sobre focos de epidemia na empresa e desta apenas ter encerrado para desinfecção por «pressão dos trabalhadores».

«A falta de informação sobre que medidas foram tomadas pela empresa e a autoridade local de saúde, gerou justificado alarme e intranquilidade entre os trabalhadores da empresa Charneca de Caparica

A situação que se verificou na CSP uma empresa, que inicialmente não interrompeu a sua actividade e que tem uma produção que se destina no fundamental à exportação, foi colocada em causa com a falta de informação prestada pelos responsáveis da empresa e da autoridade local de saúde aos trabalhadores e aos seus representantes sobre as medidas que foram adoptadas perante estas ocorrências.

Quando o nosso país se encontra numa fase de retoma da actividade económica, é fundamental que perante qualquer ocorrência relacionada com o surto epidemiológico se responda com celeridade e se informe com rigor os trabalhadores e os seus representantes de modo a garantir a saúde e segurança dos trabalhadores e não instale um clima desconfiança e intranquilidade contrários a esse objectivo.

Inicialmente a empresa não cumpriu com as suas obrigações de ter um plano de contingência para responder a ocorrências que se verifiquem e promover a higiene saúde e segurança no trabalho.

Por pressão dos trabalhadores e do seu sindicato de classe, o SIESI, a empresa encerrou no dia 28 de Maio e voltará a abrir a 1 de Junho para permitir que as instalações sejam correntemente desinfectadas.»

publicidade

14 COMENTÁRIOS

  1. Leio esta notícia com enorme surpresa, por ser totalmente falsa no seu conteúdo. E digo totalmente falsa pois não existe um único facto de acordo com a realidade.
    Se está baseada no comunicado do PCP então esse comunicado é totalmente falso.
    Posso comprovar o que afirmo ponto por ponto, desde que estejam interessados em repor a verdade. Este é o desafio que deixo.

  2. Realmente quando não se sabe a verdade a mentira é mais fácil. Até se deram ao trabalho de telefonar para a empresa com outro nome. Vergonha!!!
    Que o sindicato diga a verdade…muito bom trabalho jornalístico.

    • O Diário do Distrito publicou um comunicado que nos foi enviado pela Organização Regional de Setúbal do PCP e que pode também encontrar na página da internete da organização. http://www.setubal.pcp.pt/posicoes-politicas/11-trabalhadores/1831-focos-de-epidemia-na-csp-almada
      Aceitamos o reparo que deviamos ter verificado a veracidade, mas como em tudo na vida, estamos sempre a aprender. Se refere o telefonema, não foi o DD que o fez, porque assumimos sempre os contactos que fazemos.
      Não iremos apagar a noticia por respeito pelos comentários que aqui foram feitos e da parte do DD agradecemos.
      Cumprimentos
      A equipa

  3. Depois de ler este comentário sobre a csp fico triste com tal artigo.
    Pois sou trabalhadora e foi informada no domingo 24.05.20 dia de descanso para as minhas colegas(rh) sobre o seguinte assunto: ha 2 colegas que fizeram o teste ao covid e deu positivo por isso tem de ligar para saude 24 e seguir todas as diretriz .
    Foi isso que eu fiz e todas as colegas do 3 turno.
    Houve alguns caso que tiveram que fazer o teste em 6 /1 deu positivo resultado esse que saiu no dia 28.05.20.
    A administração tomou as devidas medidas
    o melhor para nos trabalhadores .

  4. Eu sou trabalhadora da empresa e é uma vergonha as calúnias que são levantadas nesta notícia é pura mentira a empresa tomou todas as medidas até fez mais do que devia é de lamentar o diário do distrito trabalhar em notícias desastrosas como esta.

  5. Como funcionário desta empresa devo dizer que a “informação” descrita nesta “notícia” não provém de uma fonte fidedigna, pois não só o seu conteúdo é perversamente falso como também é grosseiramente destroçido da realidade.

    Agradecia que quando publicassem “notícias” verificassem a verecidade das mesmas.
    Pois sem verificação de factos não é notícia, é um simples ” ouvi dizer que”

    Atenciosamente

    Rui Vieira

  6. Sou trabalhadora da CSP e ao ler este artigo fiquei muito admirada ao verificar como é possível um jornal publicar informações sem efetuar previamente qualquer confirmação dos factos. A CSP adoptou desde muito cedo um plano de contingência que inclui diversas medidas para minimizar os riscos de contágio, entre elas a medição de temperatura á entrada, o uso obrigatório de máscara, limitação do número de trabalhadores nos diversos espaços comuns, etc…
    Dia 25.05.2020, após a confirmação dos 2 primeiros casos de Covid 19 na fábrica, e que aparentemente tiveram origem externa, por instruções da direção todos os meus colegas que pertenciam ao mesmo turno, foram contatados pela empresa e informados da situação, foi-lhes, também, dadas instruções para contactarem a Saúde 24 e seguirem as diretrizes da mesma, Apesar de apenas ter surgido mais 1 caso confirmado, a direção, esta quinta-feira, decidiu encerrar a fábrica até se proceder á desinfecção das instalações, a qual será efetuada este Sábado. Estes são os factos que divergem em muito com a informação divulgada neste artigo.

  7. A minha irmã já trabalhou na CSP e tenho muitas amigas nessa empresa quer no turno da tarde e algumas que entraram agora para a noite. A empresa telefonou para as trabalhadoras entre sabado e domingo, confirmou dois casos positivos e disse para tentarem ligar para saude24…nada mais fez, o pessoal da manhã disse a Pipa era perto das 10h e estavam na rua com medo de entrar, porque a empresa não fez nenhuma limpesa, só queria que o pessoal entrasse para trabalhar… é normal as pessoas terem medo, ora vejam o que aconteceu na Azambuja… Temos filhos e muitas de lá também tem os pais a seu cargo.
    O que a empresa fez na quinta feira, depois de mais um caso positivo de covid, outras com sintomas e pessoas a reclamarem, deveria de ter feito na segunda feira dia 25 de maio e não esperar mais 3 dias…mais casos podem ainda aparecer, espero que não.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome