Parque da Várzea com luz verde sem a decisão de financiamento europeu

O Parque Urbano da Várzea com dezanove hectares tem intuito de regularizar a Ribeira do Livramento, solucionar a problemática das cheias e criar zonas de recreio e lazer para a população.

0
78
Diário Imagem
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O projeto com um investimento de 4,5 milhões de euros vai arrancar na incerteza dos fundos comunitários comparticiparem a obra, avança Maria das Dores Meira.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, em declarações ao jornal “O Setubalense” referiu que não vai aguardar os pareceres europeus e que reuniu com os serviços municipais a 17 de fevereiro para iniciarem a empreitada.

O pontapé de saída para o projeto que vai marcar a cidade a nível urbanístico e ambiental foi lançado com a distribuição de tarefas aos setores municipais, bem como o planeamento da adjudicação de parques que fazem parte do projeto, tais como, infantis e de aventura. A ser preparado está também em curso a hasta pública para a atribuição de exploração a pequenos quiosques, destacou a autarca à publicação referida.

O Parque Urbano da Várzea com dezanove hectares tem intuito de regularizar a Ribeira do Livramento e solucionar a problemática das cheias, a par de proporcionar à população um núcleo arborizado para fruição da população com dezassete usos e equipamentos de lazer, a destacar um lago artificial, a quinta pedagógica, campos desportivos e aventura, parques infantis, miradouros, quiosques, jardins e zonas de recreio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome