PaísPolítica

Parlamento chumba contagem total do tempo de serviço dos professores

publicidade

A Assembleia da República rejeitou as alterações ao decreto do Governo que pretendiam consagrar a devolução de todo o tempo de serviço congelado aos professores.

A rejeição acontece uma semana depois de o primeiro-ministro ter ameaçado demitir-se se as propostas fossem aprovadas.

Em plenário, o Parlamento rejeitou todas as normas propostas por PSD e CDS-PP que introduziam condicionantes financeiras à devolução integral do tempo de serviço congelado aos professores.

As normas mereceram votos contra de PS, BE, PCP e PEV, a abstenção do PAN e votos favoráveis das bancadas proponentes.

O PSD e o CDS-PP pretendiam que a aprovação do diploma fosse condicionada a variáveis como o crescimento económico e o equilíbrio das finanças públicas.

Foram assim rejeitados os apelos de Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof,  para que o PCP e o BE votassem favoravelmente as condições do PSD e CDS.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui