Parlamento chumba cinco projectos para acabar com financiamento público à tauromaquia

O Parlamento chumbou os cinco projetos de lei que pediam o fim de qualquer financiamento público, direto ou indireto, a espetáculos e atividades tauromáquicas.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O Parlamento chumbou esta sexta-feira, com os votos contra de PSD, PCP, CDS-PP, Chega e da maioria dos deputados do PS, cinco projetos de lei que pediam o fim de qualquer financiamento público, direto ou indireto, a espetáculos e atividades tauromáquicas.

Os projetos-lei foram apresentados por um conjunto de cidadãos, que juntou mais de 25 mil assinaturas, pelo Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), pelo Bloco de Esquerda (BE), pelo partido Pessoas–Animais–Natureza (PAN) e pela deputada não inscrita Cristina Rodrigues.

Todos os diplomas defendiam que os espetáculos tauromáquicos e todas as atividades ligadas à tauromaquia devem ficar isentas de financiamento por quaisquer entidades públicas, nomeadamente Governo, autarquias, institutos públicos ou empresas participadas pelo Estado.

A favor destes projetos, que foram apreciados individualmente, votaram o PEV, o PAN, o BE, a Iniciativa Liberal (IL), a deputada não inscrita Cristina Rodrigues e perto de três dezenas de deputados do grupo parlamentar do PS.

Durante a discussão destes diplomas, que ocorreu na terça-feira, os partidos favoráveis ao financiamento público da tauromaquia alegaram que a tauromaquia “é cultura” e que, por isso, “não pode ser discriminada” relativamente às restantes expressões culturais, e da parte dos proponentes, as alegações versavam o sofrimento animal e a controvérsia na sociedade portuguesa relativamente aos espetáculos tauromáquicos.

O Diário do Distrito realizou nos últimos dias uma sondagem sobre o assunto, que pode conhecer aqui.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome