AtualidadecoronavírusCultura

Pandemia já cancelou 16 festivais em 2021

- publicidade -

Já somam 16 os festivais que não vão ter lugar este ano e foram adiados para 2022, do Nos Alive ao Marés Vivas, devido à pandemia de covid19, apesar do levantamento das medidas de confinamento por parte do Governo e também do processo de vacinação.

Segundo um levantamento publicado pelo Jornal Eco, «15 festivais decidiram voltar a adiar para 2022, segundo a contagem feita pela APORFEST (Associação Portuguesa dos Festivais de Música). A estes 15 junta-se o SonicBlast (Caminha) que, na sexta-feira, ainda não tinha oficializado o adiamento junto da associação, mas já anunciou nas redes».

O primeiro a anunciar o adiamento foi o Nos PrimaveraSound, em março, que ficou agora marcado para 9 a 12 de junho de 2022, seguindo-se a organização do Nos Alive, que adiou o Festival de Algés para os dias 6, 7, 8 e 9 de julho de 2022.

A organização do Marés Vivas decidiu também adiar o evento para os dias 15, 16 e 17 de julho de 2022, alegando, como as outras organizações, «a falta de garantias de que estejam reunidas todas as condições para que possamos trabalhar com normalidade na sua preparação e celebração, não nos resta outra alternativa se não o adiamento».

São estes os festivais já adiados: Sons de Vez (Arcos de Valdevez); ID_No Limits (Cascais); Maktub Soundsgood (Madeira); Marés Vivas (Vila Nova de Gaia); Hard Metal Fest Mangualde (Mangualde); Nos Primavera Sound (Porto); Voa – Heavy Rock Festival (Corroios); EDC Portugal (Portimão); Rock in Rio Lisboa (Lisboa); Festival Musa Cascais (Cascais); Nos Alive (Algés); Solnaro Festival (Braga); Boom Festival (Idanha-a-Nova); Dancefloor – Jump to the Floor (Leiria); Bons Sons (Cem Soldos) e SonicBlast (Caminha).

Além destes, a APORFEST indica que também um festival foi adiado para mais tarde em 2021: North Music Festival.

Ainda sem alteração, mantêm-se os festivais Sumol Summer Fest (Ericeira) a 2 e 3 de julho; Super Bock Super Rock (Meco), previsto para 15, 16 e 17 de julho; MEO Sudoeste (Zambujeira do Mar) para 4, 5, 6 e 7 de agosto, e Vodafone Paredes de Coura, entre 18 e 21 de agosto.

No total, segundo a última atualização (sexta-feira) do contador da APORFEST são 81 os festivais que continuam “em pé”, mas com as datas cada vez mais perto novas decisões têm de começar a surgir, seja de adiamento ou de alteração aos moldes dos eventos.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui