PALMELA – População saiu à rua para um último adeus ao Copiloto do INEM

0
5679
Diário Imagem
Tempo de Leitura: 1 minuto

Amigos, colegas do INEM, familiares e muitos anónimos estiveram esta tarde no largo da Igreja de São Pedro, Palmela, para um último adeus a Luís Rosindo.

Luís Rosindo fazia o que mais amava na vida, comandava aeronaves do INEM, foi um dos rostos que perdeu a vida no último fim de semana quando seguia numa aeronave do INEM, o jovem tinha vários sonhos e andava sempre de sorriso no rosto, lembram alguns amigos que prestaram homenagem a um dos 4 “heróis”, foi assim que consideram Luís Rosindo que até domingo passado era o único tripulante desconhecido pelos media nacionais mas que rapidamente se aperceberam que o jovem tinha feito um vasto percurso no quotidiano da vila. O Diário do Distrito falou com o presidente da Junta de Freguesia de Palmela, Jorge Mares, que lembrou algum percurso do jovem: “O Luís não era de cá, veio para Palmela muito novo, passou pelas escolinhas do Palmelense e pelo Centro Social de Palmela, mas a sua juventude sempre esteve ligada a Palmela, porque os familiares adotaram a vila para morar e fazer vida”, o presidente lembra ainda as palavras deixadas na cerimónia de corpo presente esta tarde na Igreja de São Pedro, explicando que “a carta que a psicóloga leu bateu forte em todos os que estiveram presentes, deixando-nos a todos marcados com um texto claro, direto e objetivo”.

A marcar presença nas cerimónias esteve também o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo que representou o Governo, já do lado da Presidência, esteve um oficial mandatado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que há mesma hora estava em Viseu onde acompanhou o funeral de João Lima, o comandante do helicóptero que se despenhou na serra de Valongo.

Pelas 16h45 o corpo de Luís Rosindo saiu da Igreja, depois da missa celebrada por D. José Ornelas, Bispo de Setúbal, tendo a presença aérea de um EH-101 Merlin da Força Aérea Portuguesa, fazendo a honra de continência por cima da Igreja de São Pedro, no final a mãe de Luís Rosindo agradeceu com uma salva de palma que fez eco em todo o largo do Município.

O corpo seguiu para o Crematório de Setúbal onde foi cremado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome