Palmela

PALMELA – Jornadas sociais assinalam 44.º aniversário do Centro Social de Palmela

O CSP – Centro Social de Palmela realizou durante esta terça-feira, dia 10 de Outubro, na Biblioteca Municipal de Palmela, as 1.ªs Jornadas Sociais, sob o tema «Os Desafios Sociais no Concelho de Palmela», com o apoio da Câmara Municipal de Palmela.

Na mesa de abertura estiveram João Nunes, presidente da Assembleia Geral do Centro Social de Palmela, Natividade Coelho, directora do Centro Distrital de Setúbal do Instituto de Segurança Social e Andreia Bento, 2ª secretária da Assembleia Municipal de Palmela, em representação de Ana Teresa Vicente, presidente da Assembleia Municipal de Palmela, que não pode estar presente por outros compromissos.

João Nunes deu as boas vindas aos presentes e referiu o tema escolhido para as jornadas “os desafios sociais para o concelho de Palmela, e essa foi a razão por que estamos aqui. Foi mesmo um enorme desafio este processo, porque somos pais e não aceitámos o destino a que a instituição parecia estar condenada. Mas só com a boa vontade do grupo de pais não conseguiríamos fazer tudo sozinhos e por isso, tal como no futebol, contratámos um ‘treinador’, no caso Carlos de Sousa”.

Fez um balanço dos cinco meses da nova direcção “um período muito curto mas que já deu para perceber que há muito trabalho a desenvolver e que exige de nós muita dedicação e tempo.”

Acerca das jornadas explicou que “o objectivo é perceber as necessidades de cada uma das instituições, e sendo estas as primeiras, já temos tema para o próximo ano”.

Destacando “todas as direcções, trabalhadores e gerações que se formaram no Centro Social de Palmela”, Natividade Coelho frisou que “este é um património social do concelho de uma enorme ajuda às crianças de famílias com dificuldades”, apresentando depois a instituição “para assim demonstrar a sua dinâmica nas respostas sociais”, deixando depois a garantia “de que a nada nos escusaremos, mas nem tudo é da responsabilidade da Segurança Social”.

Andreia Mendes deixou “um voto de confiança pessoal e em nome da Assembleia Municipal a Carlos Sousa que abraçou este processo, e um abraço de força em nome de Ana Teresa Vicente”, e ainda uma palavra de apreço “para os membros que durante estes anos conseguiram que o CSP conseguisse alcançar o papel que tem hoje no concelho de Palmela, e que permitiu ir dando resposta a tantas crianças e jovens ao longo dos anos e que não se limita a ser uma instituição de ensino, mas também cultural”.

Relembrou o facto de o CPS “ter sido pioneiro da integração da pré-escola, antes de essa passar a rede pública” e louvou “a coragem desta direcção que trabalha voluntariamente por uma causa, e podem contar connosco no futuro, pelo menos no nosso contributo social”.

As jornadas iniciaram-se com um momento de homenagem aos fundadores do Centro Social de Palmela, com distribuição de medalhas pelo presidente do Centro Social de Palmela e representantes dos fundadores, “num reconhecimento da aventura que começou há 44 anos e de todos os órgãos sociais que por aqui passaram”, segundo Carlos Sousa.

Nos painéis da manhã participaram o Centro Social Paroquial de Pinhal Novo; União Social Sol Crescente de Marateca; Centro Social de Lagameças; Fundação Robert Kalley; Centro Social de Quinta do Anjo; Centro Jovem Tejo; Centro Social de Palmela; Santa Casa da Misericórdia de Palmela.

À tarde os painéis contaram com a Fundação COI; Questão de Equilíbrio; Instituto da Segurança Social e um representante da Câmara Municipal de Palmela, com o encerramento a cargo de Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela e Carlos Sousa, presidente do Centro Social de Palmela.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.