Palmela

Palmela | Cortejo das Vindimas saiu à rua, mas muitas palmas ficaram em casa

- publicidade -

Como é tradição na Festa de Palmela, o Cortejo das Vindimas veio brindar os presentes, na tarde de domingo, dia 4 de setembro, com vários carros alegóricos a desfilarem pelas ruas de Palmela – o que não foi usual, foram as várias críticas feitas ao cortejo deste ano.

Várias pessoas aguardavam o início deste momento típico da Festa das Vindimas – carros, prontamente preparados para este desfile cujo tema é alusivo à vindima, como as próprias festas o exigem, descem a Rua Gago Coutinho e Sacadura Cabral, em direção ao Largo São João Batista.

Para surpresa de todos, e indignação de alguns, os carros alegóricos não corresponderam às expectativas. À medida que acontecia o desfile, várias pessoas levavam a mão à cabeça, outras ficavam boquiabertas, mas algo tinham em comum – o silêncio na passagem das viaturas engalanadas.

Podiam ler-se mensagens gravadas na decoração dos carros, como “começar”, “podar”, “rebentar”, “tratar”, florir” – adjetivos e verbos ligados à uva, à vinha e à vindima. O “estranho” era a representação retratada destas palavras no desfile, com exemplo de uma cabeleireira a “podar”, o Moto Clube de Palmela a “rebentar” ou uma massagista a “tratar”.

Na rua, a acompanhar as marchas que alegravam o desfile ao som da voz de Andreia Silva, que cantou a Marcha das Vindimas 2022, cujos marchantes representavam a Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros” e a Sociedade Filarmónica Humanitária – e que mereceram rasgados elogios – ouviam-se duros comentários endereçados ao desfile da 59º edição.

“Que vergonha!”, “Isto não é tradição. Não tem nada a ver com a vindima”, “Até me benzo”, “O que é um caixote do lixo tem a ver com a cultura da vila? Vão deitar as uvas fora?”, “A rainha era um ponto alto do Cortejo. Agora passa quase despercebida” “Vindimas. Um tempo para dar… Realmente deram… Uma grande deceção a todos que cá vieram” – estas, entre outras observações, foram algumas que se poderiam ouvir e também posteriormente ler nas redes sociais relacionadas com o Cortejo das Vindimas.

Também se brindou com positivismo – “Lindo Cortejo”, “Lindas Festas”, “Bonita a Marcha”, “Maravilhoso Cortejo” pode ler-se também na mesma onda de comentários.

Chegando ao Largo São João, repleto de palmelões, palmelenses e visitantes, seguiu-se para um fim de tarde preparado para um “sunset”, no Espaço Adegas Wine Lounge, onde depois se dançou ao som do DJ Pedro Monchique, com a grande atuação da noite guardada para Maninho.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *