Palmela

Palmela | “Béu, Memórias do Fogo” apresentado com emoção e elogios a Raul Barbosa

- publicidade -

Foi na tarde da passada sexta-feira, dia 2 de setembro, que Raul Barbosa apresentou o seu recente livro “Béu, Memórias do Fogo”, na Biblioteca Municipal de Palmela, com vários amigos e convidados presentes.

Na apresentação, discursaram Cláudia Cadima, atriz e dobradora, amiga de Raul. Também o editor do livro, Jaime Cancella de Abreu proferiu algumas palavras. As palavras finais ficaram guardadas para o autor, Raul Barbosa, e para o presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro.

O autor, no seu discurso, falou da paixão que tem pela “Ilha do Fogo”, que o acompanha e acompanhará até ao final da sua jornada. Agradeceu ao município a oportunidade da apresentação do livro na vila, dizendo ser “uma honra e privilégio” poder fazê-lo em Palmela, que tem laços de cooperação com para o desenvolvimento com dois municípios de Cabo Verde: S. Filipe (Ilha do Fogo) e Praia (Ilha de Santiago).

O livro foi escrito durante os tempos de confinamento da pandemia, assume Raul Barbosa, revelando-se a escrita progressiva e as imagens que veem à mente, conforme reforçaram os presentes, é algo cénico – quem lê é transportado para as memórias do autor, consegue ter-se o cenário do que é retratado em palavras e a empatia está presente desde a primeira folha até à última.

O presidente da câmara, Álvaro Amaro, admirou a coragem em partilhar pequenos pedaços da sua história, algo tão intimista, com quem quisesse ler, felicitando-o pela obra e reforçando a “nova memória” criada aquando deste lançamento – “a memória do afeto, da ansiedade e do desejo de visitar e conhecer a Ilha do Fogo”.

Pequenos excertos de “Béu, Memórias do Fogo” foram lidos pela atriz Cláudia Cadima, que se emocionou ao falar de Raul e também do seu livro, dedicado à mãe.  O editor do livro, Jaime Cancella de Abreu, deixou sublinhada a disponibilidade que terá sempre para continuar a caminhar e a editar mais obras do autor, vincando-se neste testemunho, mais uma vez, a boa disposição, a alegria e a simplicidade de Raul Barbosa, que escreve este livro com memórias suas, de infância, de pequenos momentos recordados em família.

Natural de Cabo Verde, mudou-se para Lisboa ainda menino, trabalhando depois em cinema durante décadas, como assistente de imagem, operador de câmara, chefe e depois diretor de produção. No mundo das dobragens, criou a empresa On Air, que coopera com produtoras americanas conhecidas. como a DreamWorks e a Paramount.

Usando a expressão que Álvaro Amaro proferiu na apresentação: “as palavras voam e a escrita permanece” e assim Raul Barbosa marca a sua infância, com a ponta da caneta num livro que ficará como legado, na partilha com os outros de algo tão seu.  


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *