Parceiros
Palmela

Palmela | Animais vítimas do incêndio continuam em cuidados

O Diário do Distrito deslocou-se, na manhã desta quinta-feira, dia 28, até à Quintinha Abc – Associação Protetora dos Animais, na Lagoinha, para verificar qual é o estado atual dos animais que sofreram com o incêndio de dia 13 de julho. A voluntária, há 3 anos, Inês Nogueira guiou-nos na visita pela Quintinha.

No total, o número de animais ajudados foi de 3 equídeos, 23 cabras, 4 cães e 13 gatos. Ana Elísia Monteiro, a presidente da associação, assume uma perda “quase diária” de cabras que “não estavam vacinadas e que estão a apanhar tétano”, somando-se um total de perdas de 5 cabras.


Estão também 2 gatos com “queimaduras severas”. No dia 27 de julho, quarta-feira, faleceu mais um gatinho, contabilizando-se 3 perdas totais. O Cinzas [na foto], felizmente, teve alta ontem, e as suas patinhas estão recuperadas, depois de terem estado em carne viva.

Muitos animais ainda inspiram alguns cuidados, principalmente no que se refere aos internamentos, que estão a ser feitos na Universidade Lusófona – entidade que se predispôs a colaborar e a receber, sem entraves, até nas “despesas altas”, segundo a presidente, os animais que precisam de maior auxílio, sendo este feito para “qualquer tipo de animal”.

Em relação aos donativos, a ajuda tem surgido, segundo Ana, da “ajuda de empresas locais, como as farmácias de Palmela e algumas clínicas veterinárias”. A nível de alimentação, “tem chegado auxílio, na grande maioria, de particulares”. As empresas a que se dirigiram diretamente, “responderam favoravelmente”.

O espaço, segundo a presidente da associação, estava “completamente lotado” e tiveram que ter a capacidade de se “coordenar e organizar”, bem como “arranjar famílias de acolhimento temporário” para permitir o cuidador dos animais, sendo que, estes cuidados, mesmo de alguns já entregues, estão a ser totalmente suportados pela associação. Contrataram, também, uma veterinária “de animais de quinta, de maior porte”. Vão sendo ainda hoje, duas semanas depois do incêndio, encontrados alguns bichinhos.

Muitos dos animais recebidos “já estão à guarda dos tutores”, à exceção do cão Leão – teve alta hospitalar, mas continua aos cuidados da associação e foi encontrado em muito mau estado, coberto de larvas, seguindo-se agora, a par da situação “um processo por crime de maus-tratos a animais”.

A Quintinha Abc está ativa desde 2015, e ajuda cerca de 100 animais, de várias espécies diferentes. É uma associação sem fins lucrativos e, quanto a este tema sensível, continuam a atualizar os bens necessários nas redes sociais – pelas palavras de Ana Elísia, “quem quiser ajudar, a ajuda é sempre bem-vinda. Agora e sempre”.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carreguem em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.