AtualidadeLeiria

Pai de Valentina ameaça matar filhas mais novas caso o enteado falasse às autoridades

publicidade

Os magistrados do Tribunal de Leiria já ouviram o filho de Márcia, detida no estabelecimento prisional de Tires, para memória futura. O depoimento do jovem terá sido essencial para o caso da morte da criança de nove anos. No entanto, o menor está a receber apoio psicológico devido a tudo aquilo que se passou.

O despacho a que a revista Sábado teve acesso é complexo e descreve um dramático pedido de ajuda final da menina à madrasta, mas também relata tudo aquilo que o jovem, irmão de afeto de Valentina viu. O filho de Márcia ouviu gritos de Valentina e dirigiu-se à casa de banho onde a pequena estava a ser torturada pelo pai, enquanto a mãe do jovem assistia a tudo.

<<Nesse instante, após o menor ter ouvido os gritos da menor Valentina, dirigiu-se à casa de banho onde viu os arguidos agarrados à Valentina. Após o que o arguido Sandro disse ao menor R. para ir para o seu quarto e que não dissesse nada, caso contrários ficaria sem as suas irmãs>>, pode-se ler no despacho.

A pequena Valentina ficou no sofá, embrulhada numa manta, onde acabaria por morrer passadas 13 horas e sem qualquer auxílio. A única presença era da madrasta que ia vendo se a menina respirava ou não.

Na quinta-feira, a menina foi dada como desaparecida, depois de uma denúncia de Sandro Bernardo ter apresentado no posto da GNR de Peniche.

Foi desencadeado alo longo de três dias uma mega busca, onde envolveu mais de 600 elementos ativos, que percorreram quase 4 mil hectares,

A PJ de Leiria ao fim do terceiro dia detinha o pai e a madrasta da vítima, por suspeitas de homicídio qualificado e profanação de cadáver. O corpo da menina viria a ser encontrado segundo indicações do pai, na mata da Serra D’ el Rei, no concelho de Peniche, distrito de Leiria, coberto de arbustos.

 

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui