Castelo Branco

Padre exorcista acusado de burlar idosos no Fundão

- publicidade -

O padre César de Barata, de 32 anos, mais conhecido como “César de Jesus”, está a ser acusado de enganar os fiéis de uma paróquia do Fundão, distrito de Castelo Branco, com serviços de exorcismo, escreve o Correio da Manhã (CM).

César Barata estudou no seminário do Fundão e diz ser sacerdote da recentemente criada Igreja Católica Ortodoxa Hispânica, que acumula já um vasto património, tendo sido acusado há oito anos de se fazer passar por padre católico. Aníbal Vieira, vigário-geral da Diocese de Santarém, adiantou ao CM que nessa altura César Barata foi expulso do seminário e nunca foi ordenado.

Agora, o “padre exorcista” volta a ser alvo de acusações. “Fui enganada. Disse-me que ia fazer com que o meu marido voltasse para casa. Pediu-me para mandar rezar 10 missas, comprar 15 velas e levar dois garrafões de azeite. Não tinha tanto dinheiro, mas mesmo assim dei-lhe o que tinha. A minha amiga comprou o meu azeite e o meu marido nunca voltou”, conta àquele jornal uma mulher com cerca de 70 anos.

César admite ser exorcista, mas desmente qualquer burla. “Sou exorcista, mas só faço o bem. Nunca prometi coisas, não lanço cartas nem prevejo o futuro. São as pessoas que falam mal de mim”, garante o padre, que não explica, no entanto, a quem pertence o vasto património da igreja, constituído por vários carros, terrenos, casas e ainda duas igrejas.

O padre dá missas de madrugada, às 3h00, uma hora que considera “mais diabólica”. Diz que é católico e ortodoxo – uma contradição -, mas garante que pode ser as duas coisas.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *