AlmadaAtualidadeCosta da CaparicaInsólitoMúsica

Organizador do Sol da Caparica desmente as ameaças divulgadas nas redes sociais

Rui Campos, organizador do evento Sol da Caparica, gerou muita polémica nas redes sociais pelas mensagens que enviou ao artista VMBEATZ pela polémica de terem terminado mais cedo o espetáculo dos Karetus.

Em conversa com o Diário do Distrito, em direito de resposta, Rui Campos veio confirmar que as denúncias do artista são difamatórias e tiradas fora do contexto. O organizador admite ter enviado tais mensagens como está descrito na notícia do passado dia 17 de agosto, no entanto foi por motivos de força maior que o fizeram enviar essas mensagens de “carácter desagradável”, como o próprio afirma.


O contacto inicial foi feito pelo artista em questão, que utilizou as suas redes sociais para mostrar o seu descontentamento, tendo Rui respondendo a estas mesmas críticas ao perguntar o que tinha corrido mal. Posto isto, VMBEATZ decidiu partir para a violência verbal tendo ofendido não só Rui Campos como também a sua família, sendo este o fator que fez com que Rui Campos enviasse a mensagem que tem gerado muita polémica nas redes sociais.

O artista depois apagou as respetivas mensagens de cariz explícito, deixando apenas as críticas ao festival para construir uma narrativa de que o organizador teria simplesmente respondido de forma acesa às suas críticas.

Sobre o que aconteceu no palco Unlock Energy, Rui Campos afirma que assume o erro pelo sucedido. O mesmo afirma que não esperava que viessem tantos festivaleiros do palco principal para o palco de música eletrónica. Tentaram inovar o espaço, sendo este uma tenda eletrónica, no entanto devido ao grande aglomerado de festivaleiros, este espaço tornou-se demasiado pequeno.

Durante a atuação dos Karetus, aconteceu essa tal aglomeração o que fazia com que o palco da tenda tremesse bastante e meia hora depois de terem começado o espetáculo, um festivaleiro encontrou um dos extintores que tem de estar no recinto por lei e decidiu começar a utilizá-lo, fazendo com que muitos dos presentes tivessem de ser assistidos medicamente. O festivaleiro em questão já foi identificado e a Guarda Nacional Republicana (GNR) já está a tratar do assunto.

Tendo conhecimento do sucedido, Rui Campos mandou os Karetus pararem imediatamente o seu espetáculo porque não estavam reunidas as mínimas condições de segurança. Os Karetus utilizaram as redes sociais para enviar um comunicado em que afirmam que “ao longo dos últimos dias solicitámos várias vezes a alteração do local do espetáculo, por sentirmos que o palco onde atuámos não reunia as condições técnicas, de segurança, de logística e de dimensão de forma a que pudéssemos entregar o espetáculo que todos esperavam.” O grupo afirma ainda que este pedido de alteração foi “reiterado e consecutivamente negado pela organização”. No entanto Rui Campos disse ao Diário do Distrito que os Karetus podiam simplesmente ter negado a participação no festival visto que o pagamento até foi feito 5 dias antes do seu espetáculo.

A nível geral, o organizador admite que o que correu mal foi a pré-produção em que houve falta de diálogo entre a organização e os artistas que deixou também um mau ambiente. O mesmo afirma nunca ter ameaçado ninguém, tanto público como artistas e afirma que muito do ruído que se tem feito sobre o Sol da Caparica pode ter caráter político devido à polémica de 2019 com o festival, tendo assim um carácter político devido à Câmara Municipal de Almada e pelo concurso público que decidiu a organização do festival.

Por fim, Rui Campos informa que esta “máquina de ódio” já tinha acontecido em 2019 e que as publicações do artista VMBEATZ são completamente difamatórias e tiradas fora do contexto e que isto será provado em tribunal.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.