Atualidadecoronavírus

Ordem dos Médicos apoia ‘Estado de Emergência’ e lembra que ‘tudo é nada sem saúde’

publicidade

Num comunicado enviado hoje ao Diário do Distrito, a Ordem dos Médicos congratula-se e demonstra «total concordância» com a declaração de ‘estado de emergência’, numa reação ao anúncio feito ontem pelo Governo sobre as medidas que vão vigorar até 23 de Novembro.

Neste a OM deixa também um alerta à população de que irá acontecer um agravamento progressivo da covid-19 nas próximas semanas, e que é necessário manter uma total adesão às medidas preventivas.

«Só a intervenção a montante na interrupção das cadeias de transmissão pode precaver e impedir a rutura do Sistema Nacional de Saúde (SNS)».

O Bastonário e o Gabinete de Crise para a Covid-19 da Ordem dos Médicos manifestam ainda «neste momento de crescente atividade pandémica e de imperiosa coesão nacional no combate ao inimigo comum», a sua «total solidariedade e apoio a todos os médicos e restantes profissionais de saúde envolvidos no combate à pandemia, nomeadamente nas localidades que se encontram no limite de recursos técnicos e humanos» e reforçam a necessidade de contratação urgente de médicos e mais profissionais de saúde.

O reforço da ‘necessidade imperiosa’ de uma gestão articulada e comum, a nível nacional, de recursos humanos e de internamento hospitalar disponíveis, na atual fase da pandemia, é também defendido pela OM, que conclui com a citação do filósofo grego Sócrates: «A Saúde não é tudo, mas tudo é nada sem Saúde».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui