Setúbal

Ordem abre processo contra obstetra Artur Carvalho

- publicidade -

O obstetra Artur Carvalho, que deixou seguir a gravidez do bebé que nasceu com graves deficiências e sem rosto no Hospital de Setúbal, vai ter um processo aberto pela Ordem dos Médicos.

Esta não é a primeira vez que o obstetra foi alvo de queixas e processos, segundo o Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, que revelou em conferência de imprensa que contra este profissional já existiam cinco queixas no conselho disciplinar, desde o ano de 2013, sendo que este último será ainda aberto.

No entanto, em Janeiro de 2011, o Ministério Público já tinha aberto um inquérito devido a uma menina que nasceu com deficiências graves no Hospital Amadora-Sintra, cuja mãe fizera as ecografias com o médico, desta feita Centro de Imagiologia da Amadora – Rui Machado, que também somou algumas queixas.

Também o Centro Hospitalar de Setúbal anunciou esta sexta-feira a abertura de um inquérito para apurar se foram efetuados corretamente todos os procedimentos no parto do bebé que nasceu com malformações no passado dia 7 de outubro, no Hospital São Bernardo.

Nesta quinta-feira, o bastonário dos Médicos pediu esclarecimentos e uma ação rápida ao Conselho Disciplinar do Sul da Ordem sobre o clínico e o Ministério Público abriu um processo.

Artur Carvalho também prestou serviços na Clínica Padre Cruz, em Almada, e na Ecosado em Setúbal, em 2016.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo