Oposição questiona Governo acerca dos problemas na ligação fluvial da Soflusa

Os deputados eleitos pelo PCP, CDS e PSD pelo distrito de Setúbal têm vindo a instar o Governo PS a pronunciar-se sobre os crescentes problemas sentidos pelos utentes da ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa, assegurada pela empresa Soflusa/Transtejo.

0
60
DIÁRIO IMAGEM
Tempo de Leitura: 2 minutos

Os deputados eleitos pelo PCP, CDS e PSD pelo distrito de Setúbal têm vindo a instar o Governo PS a pronunciar-se sobre os crescentes problemas sentidos pelos utentes da ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa, assegurada pela empresa Soflusa/Transtejo.

O PCP questionou hoje o Governo sobre a situação na Soflusa, considerando necessário avançar para a contratação imediata dos trabalhadores em falta.

«Recentemente, tomámos conhecimento de uma enorme degradação da situação operacional da Soflusa que, para além de várias supressões de serviço que se têm verificado, levou a novos cortes na oferta do transporte fluvial na Soflusa, com especial gravidade nas horas de ponta, o que veio agravar ainda mais o serviço público de transporte fluvial que liga o Barreiro a Lisboa», referem os deputados do PCP, eleitos pelo distrito de Setúbal, em comunicado.

Segundo o PCP «existe uma carência de mais de 30 trabalhadores divididos por todas as áreas, com especial preocupação para os mestres, maquinistas e marinheiros, mas também trabalhadores das áreas comerciais e de apoio aos utentes», a que se acresce a necessidade de manutenção da frota e dos cais de acostagem, bem como as instalações do terminal fluvial do Barreiro.

No documento, o PCP questiona o Governo, através do Ministério do Ambiente, sobre quais as medidas que vai tomar para a admissão imediata de trabalhadores; sobre a formação dos trabalhadores, de modo a assegurar as condições para substituir os que se vão reformando; em relação à integração dos trabalhadores com vínculos precários e sobre os planos de manutenção das embarcações e sobre as obras no terminal fluvial do Barreiro.

Por sua vez, em duas perguntas, enviadas ao Ministro do Ambiente e da Transição Energética e ao Ministro das Finanças, o deputado do CDS-PP Nuno Magalhães questionou a tutela sobre se « não há previsão de quando é que será reposta a normalidade na circulação dos barcos», sobre «a falta de trabalhadores para assegurar todas as carreiras necessárias» e se «a contratação de mais trabalhadores ainda não foi feita por não haver autorização do Ministério das Finanças», bem como que diligências foram tomadas pelo Ministro do Ambiente e da Transição Energética junto do Ministério das Finanças para que este problema seja resolvido com a celeridade necessária.

Na passada terça-feira, o PSD desafiou António Costa a fazer travessia fluvial Barreiro-Lisboa em hora de ponta. «Supressão total das carreiras da noite e das primeiras da manhã. Constrangimentos nas horas de ponta. Esta é uma situação que ultrapassa todos os limites”, diz o deputado do PSD do distrito de Setúbal, Bruno Vitorino.

«Os utentes da Soflusa estão sistematicamente a ser prejudicados. Apesar das promessas de investimento e da aquisição de novos navios, continua tudo na mesma. O primeiro-ministro promete tudo e nada faz para resolver os problemas concretos. O Governo devia ter vergonha de andar constantemente a prejudicar todos aqueles que utilizam este transporte.»

Bruno Vitorino desafiou ainda António Costa a fazer a travessia fluvial nas primeiras carreiras da manhã, a partir do Barreiro. “Seria bastante interessante que o primeiro-ministro, que recentemente despertou para a paixão dos transportes públicos, pudesse ouvir as opiniões de quem é diariamente prejudicado pelos constantes atrasos e supressões de carreiras”.

A Soflusa anunciou na terça-feira não conseguir prever quando vai repor as ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa, que começaram a ser suprimidas desde sexta-feira devido à falta de mestres, situação que o Sindicato Nacional de Trabalhadores do Sector Ferroviário – Núcleo da Soflusa já contestou, conforme o Diário do Distrito noticiou.

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro (CUSPAS) anunciou hoje que vai realizar na sexta-feira uma ação de protesto contra a situação na Soflusa, que tem suprimido carreiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome