AtualidadeDestaqueDistritoDistrito SetúbalJustiçaPalmelaPinhal NovoQuinta do Anjo

Onda de assaltos sobressalta moradores dos Portais e Colinas da Arrábida

- publicidade -

Quase todos os dias os grupos nas redes sociais vão dando conta de alguns assaltos na zona do concelho de Palmela. Os moradores de duas urbanizações na freguesia de Quinta do Anjo estão em sobressalto devido às tentativas de assalto que tem sido alvo algumas garagens que se situam por baixo das habitações.

Segundo Marina P. adiantou ao nosso jornal que nas últimas noites são acordados com alguns barulhos nos portões das garagem já avisaram as autoridades e inclusive solicitaram patrulhamento noturno em ambas as urbanizações mas que não são vistos esses patrulhamentos.

tarot terapêutico

Existem ainda outros relatos que para além de tentarem forçar a entrada no espaço comum de garagens, os indivíduos também já começaram a tentar entrar dentro dos prédios, havendo mesmo duas portas que foram forçadas na zona das fechaduras.

Moradores da Lagoa da Palha e Vale da Vila em alerta

Diário do Distrito noticiou a semana passada o “grito” de alguns populares das zonas rurais da freguesia de Pinhal Novo, nomeadamente na Lagoa da Palha, Vale da Vila e Arraiados, a população deu conta que uma BMW escura com quatro indivíduos de etnia cigana que passavam as tardes intensas de calor dentro da viatura na zona da Lagoa da Palha a tentar ver os movimentos dos moradores para depois furtar tudo o que tivesse à mão.

O nosso jornal também sabe que na zona do Penteado o “modus operandis” é quase igual, um carro passa várias vezes nos locais de menos densidade urbana e mais tarde o assalto é efetuado por uma carrinha branca levando tudo o que é possível.

As autoridades policiais estão atentas a toda esta situação mas ainda não conseguiram deter ninguém.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui