Braga

Oito anos e 10 meses de prisão para homem que 11 anos depois confessou ter matado amigo

- publicidade -

O Tribunal Criminal de Guimarães condenou, esta terça-feira de manhã, a oito anos e 10 meses de prisão o homem que, 11 anos após o crime, confessou ter matado a tiro um amigo em Famalicão, distrito de Braga.

Na leitura do acórdão, a juíza presidente disse que não ficou provado que o tiro foi acidental, como defendia o arguido, nem que houve intenção de matar a vítima, mas antes que o homem “se conformou” com a possibilidade de matar o amigo, na altura com 34 anos, quando experimentava uma arma.

O arguido confessou ter matado a vítima a tiro de caçadeira (alterada), num pinhal, em Landim, alegando ter consciência pesada e para que a alma do seu amigo pudesse ter paz.

Os factos aconteceram em 2007, mas apenas em 2018 o arguido confessou a autoria do crime, indicando ainda o local onde enterrou o corpo da vítima.

O arguido encontra-se em liberdade e assim vai continuar, por decisão do Tribunal Criminal de Guimarães, que entendeu manter a medida de coacção de Termo de Identidade e Residência.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *