DestaqueEntrevistaPolítica

“O PSD será a voz dos problemas do distrito e de cada um dos seus 13 concelhos”

Paulo Ribeiro fala dos primeiros tempos na liderança depois da eleições, e da estratégia para as autárquicas em 2021.

publicidade

Entrevista com o presidente da Distrital do PSD de Setúbal, Paulo Ribeiro, que nos fala dos primeiros tempos na liderança depois da eleições, e da estratégia para as autárquicas em 2021.

Como têm sido os primeiros meses na liderança distrital do PSD?

Têm sido meses de muito trabalho, apesar de estarmos a passar um período diferente, que obrigou a várias mudanças em praticamente todos os setores da sociedade, devido à pandemia da Covid-19.

As atuais restrições, têm também condicionado o trabalho dos partidos, nomeadamente junto dos cidadãos. Mas isso é algo que nos temos vindo a adaptar.

AS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES SÃO AO NÍVEL DA SAÚDE, DA SEGURANÇA E DOS TRANSPORTES”

Temos continuado a reunir com várias instituições, para saber mais em pormenor quais os problemas que enfrentam não só devido às implicações diretas do Covid-19, mas também outras dificuldades inerentes às próprias instituições.

As nossas principais preocupações mantêm-se, nomeadamente ao nível da saúde, da segurança e dos transportes. A pandemia veio tornar mais visíveis os problemas existentes nestas e noutras áreas, que o Governo PS sempre procurou esconder e que continua a falhar gravemente na sua resolução.

A incapacidade do PS, em resolver as questões essenciais para os portugueses, é gritante.

Já tem uma estratégia definida para as autárquicas?

Obviamente que as eleições autárquicas já estão a ser planeadas. Mas esse é um processo no qual queremos envolver todas as concelhias, pois são elas as protagonistas destas eleições, e o maior número de militantes e simpatizantes possíveis. O nosso principal foco é que todos estejamos unidos para estas eleições, que serão bastante importantes para o futuro da região.

Vamos oferecer uma alternativa de governação e uma filosofia de intervenção política diferenciadora

Queremos apresentar em cada concelho os melhores candidatos, que unam todo o partido. Simultaneamente, em cada concelho, queremos apresentar-nos aos eleitores com um projeto de transformação, de reformismo, de inconformismo e de inovação, oferecendo uma alternativa de governação e uma filosofia de intervenção política diferenciadora. Com espírito de missão, com abertura à diversidade e com vocação reformista.

Quais são os pontos fulcrais que pretende abordar em campanha?

Setúbal é um dos distritos com maior população do país. No entanto, os Governos PS têm sempre desprezado a região. O que pretendemos é que exista um investimento concreto, o que trará o tão desejado desenvolvimento.

“O Governo no distrito de setúbal só investe em promessas”

O Governo no distrito de Setúbal só investe em promessas: Hospital do Seixal, novas escolas secundárias, centro de depuração de bivalves no Barreiro, novo aeroporto do Montijo, entre outras. E a maior parte das Câmara Municipais ficam impávidas e serenas perante isto. É inconcebível. É isto que também queremos mudar.

Combater o silêncio ensurdecedor dos municípios socialistas do distrito e de outros associados deste governo e da sua falta de reivindicação junto do Governo, a que podemos chamar “o silêncio dos indecentes”.

O PSD tem que ser, e será, a voz dos problemas do distrito e de cada um dos seus 13 concelhos. Para isso, as Câmaras têm de ter um papel ativo, o que não acontece. Vemos por todo o distrito, concelhos com projetos adiados, muitos deles promessas do Governo. Isto não pode ser.

Já que o Governo falha em toda a linha, as autarquias têm que tentar arranjar soluções. Se outras Câmaras do país conseguem, nós também conseguimos.

Considera um falhanço o PSD não ter qualquer Câmara no distrito?

Este sempre foi um distrito onde o PSD sempre teve dificuldades de implantação. Esse é um facto histórico. Apesar de a nível autárquico ainda não termos ganho nenhum concelho, a nível legislativo o mesmo não acontece, tendo em conta, que o PSD já venceu em vários concelhos.

“Queremos conquistar a confiança dos abstencionistas”

O que nós queremos é que esses resultados sejam transpostos para as eleições autárquicas, e isso passa muito pela conquista da confiança dos abstencionistas. 

No entanto, ao longo destes anos sempre tivemos vereadores e autarcas nas freguesias que têm feito um bom trabalho e fazem a diferença pela positiva nas suas autarquias. O que queremos é dar visibilidade ao seu trabalho e aumentar o número destes bons exemplos.

O que falta ao PSD para se conseguir afirmar no distrito de Setúbal?

Tenho a certeza de que quando o PSD ganhar uma Câmara, o que espero que seja já no próximo ano, poderemos demonstrar que as nossas propostas pretendem realmente melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. A partir desse momento, não tenho dúvidas, de que essa afirmação no distrito será progressiva.

Chegou ao nosso jornal a informação de que o vereador do PSD/CDS-PP do Montijo, João Afonso, sondou o partido CHEGA para ser ele o “cabeça de lista” nas próximas autárquicas. Teve conhecimento desta abordagem ou não passou de um rumor?

O vereador João Afonso, militante de há muitos anos no partido e Presidente do PSD no Montijo, tem feito um excelente trabalho no Montijo. A recente luta pela criação de um fundo de emergência para apoio social habitacional é um bom exemplo disso.

“A família socialista do montijo tem procurado intoxicar o debate político”

Essa informação é certamente mais uma desinformação que a família socialista do Montijo tem procurado intoxicar o debate político na falta de argumentos para o combate político e para o fracasso da sua governação. 

Contudo, posso afirmar que contamos com o João Afonso, como sempre o fizemos, e que ele tem o total apoio da Distrital do PSD.

Como vê uma possível “aliança” entre o Chega e o PSD?

Não é um assunto que esteja em cima da mesa. A nossa aliança é com o povo, para a construção de um caminho de modernidade e crescimento, ambição tantas vezes adiada por falta de um projeto mobilizador para o distrito.

Que mensagem quer deixar aos militantes do PSD?

Quero deixar-lhes uma mensagem de confiança. Necessitamos de todos para que possamos alcançar os nossos objetivos nas próximas eleições autárquicas.

“Há uma grande vontade de mudar a apatia nos concelhos do distrito”

Vamos apresentar listas com pessoas com trabalho feito em prol da sua terra, com grande vontade de mudar a apatia existente nos concelhos do distrito, para que possamos, de uma vez por todas, desenvolver esta região como ela merece.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui