O Pardal e os Passarões e a saga continua…

Esta semana um artigo de opinião de Samuel Marques sobre o que marcou a semana.

0
128
Tempo de Leitura: 3 minutos

A greve dos motoristas de matérias perigosas parecia ter terminado com o Pardal Henriques a arder em lume brando. A coisa parecia já estar no prato e pronta a servir no restaurante dos pançudos do Largo do Rato. Estava tudo preparado para se fazer saltar as rolhas do champanhe. António Costa já se imaginava a chegar a Outubro com a passadeira vermelha estendida para o palácio de São Bento.

Mas eis que afinal não é assim.

O PS mais o seu “boy” na ANTRAM tinham o menu do banquete eleitoral bem preparado. A mesa pronta e os lugares e guardanapos distribuídos. Os convivas deste repasto estavam todos preparados.

Foi servido o pânico premeditadamente plantado. Isto com o claro objectivo de virar o povo contra os camionistas. O guião era simples e fácil. A malta ia de férias e precisava do carro para se deslocar. Ora uma greve nesta altura punha a malta a andar a pé. A coisa até já tinha resultado nas europeias agora era só repetir a “gracinha”.

Afinal os “malandros” dos camionistas que não querem trabalhar 15 horas diárias por um salário base de 630 euros. Esses malandros eram fáceis de culpar de todos os males da nação. E ainda por cima tiveram a distinta lata de fazerem greves no mês das férias do povo. O mesmo povo que passa o ano a pagar impostos para pagar a incompetência desta classe pulhítica, sim porque quanto mais os conheço mais os considero uns pulhas que se comportam de forma mais vil que um proxeneta do largo do Intendente.

António Costa (governo) qual encantador de serpentes, meteu a FECTRANS no bolso isto apesar de Jerónimo de Sousa (PCP) vir dizer aos portugueses, que não há nenhuma maioria de esquerda. Então o que é que se passou estes quatro anos???

Já Catarina Martins (BE) esteve completamente hibernada sobre o tema, e quando instada pelos jornalistas, simplesmente respondeu “não comento o tema”.

Então estes homens não são gente? Por acaso são estrangeiros ou marcianos que nada têm a ver com a nação??? Mas agora na greve da RYANER já soube reunir com o sindicato? Na sede do mesmo? E ainda estava a apelar ao cancelamento dos serviços mínimos??? Não que a luta desses não seja digna que o é.

Mas ó Catarina, quem é que você quer enganar? Não me diga que agora está a fazer discriminação de trabalhadores por classes. Quer dizer a RYANAIR não cumpre a lei laboral portuguesa, e é um facto indesmentível que não a cumpre.

Então e a ANTRAM Catarina? Ah esses não contam!!! Catarina acha que lá por ter um turismo rural em Mação pago com fundos de Bruxelas, de quem tanto mal diz consegue continuar a enganar o povão???

Malta abram os olhos isto é a repetição da Geringonça. A ideia é mostrar que não se entendem para no final terem acesso ao poleiro.

Mas voltando ao Pardal, o homem finalmente bateu asas e depois de ver a vida vista e revista. E com uma acusação de burla às costas, foi para o partido do Marinho Pinto, o PDR.

Já o boy do PS André Matias de Almeida está agora também debaixo da lupa da comunicação social. Até porque ALEGADAMENTE terá feito vida de luxo à conta do dinheiro da associação académica da Universidade de Lisboa (noitadas nas discotecas; fatos na Giovanni Galli; botões de punho e ETC).

Ou seja, desde o início desta trapalhada que eu dizia que não me estavam a contar tudo. E não estavam mesmo. Ora parece que é qualidade inata pelos lados do largo do ralo.

O mais giro é Marques Mendes, qual boneco ventríloquo da feira popular, passou dias a alardear as suas fontes “infalíveis” de que a greve estava para terminar. E quando a mesma terminou não se coibiu de com a sua sobranceria vir humilhar os camionistas e o seu sindicato.

Pois é Marques Mendes, quem lhe passou esse teleponto enganou-o bem enganado. Digamos que espero que goste de vichyssoise (sopa). Marcelo Rebelo de Sousa enganou Paulo Portas com a mesma sopa. Aliás se o “menino” Marques Mendes tivesse comido a sopa toda quando era pequeno talvez tivesse ficado mais crescido.

Resultado, o sindicato está a preparar mais uma greve. Desta vez às horas extraordinárias. E o Costa e o seu boneco ventríloquo estão mal. Um com uma batata quente nas mãos e o outro que perdeu os poderes divinatórios de ser o oráculo de Fafe. Está a perder utilidade. Enfim, às vezes até os bonecos partem as molas.

Mas não há problema agora temos coisas mais interessantes para discutir. As casas de banho por exemplo. São um óptimo tema para apresentar a direita como intolerante e reacionária. E a malta que vota acredita. Já com a greve conseguiram lançar a dúvida de que era o CDS-PP e o PSD a aparecerem como os destruidores do direito à greve.

Costa, Costa a quem é que tu queres enganar. Mas quem é que andou a fazer jeitos à ANTRAM e às petrolíferas??? Quem é que usou todos os expedientes para sabotar o direito dos grevistas. Quando ao mesmo tempo tinha a greve dos serviços de notariado a decorrer???

Os camionistas caíram na armadilha de marcar uma greve sem termo. Conseguiram publicidade é verdade. Mas colocaram-se a jeito para que o governo e a ANTRAM se fizessem de vítimas, capitalizando politicamente a situação. O azar é que em política a lei de Newton aplica-se sempre aos aldrabões. Ou seja, “O QUE SOBE TEM QUE DESCER”.

Pior que tudo isto é a cortina de fumo que nos chega do outro lado do Atlântico com a minha paciência com o Bolsonaro a atingir o limite. O homem era estúpido, mas os brasileiros tinham-no eleito. Agora decidir armar-se em imperador Nero que pegou fogo a Roma e culpou os cristãos é o fim da minha tolerância para com este personagem. Ao menos o Donald Trump tem a vantagem de ser rico e achar que pode comprar a Gronelândia, o que nos pode fazer rir. Já Bolsonaro foi apenas um mau militar. E um indivíduo apoiado pela Universal do reino do Edir Macedo.

Enquanto isto, anda o António Costa pela estrada nacional 2 a comprar capotes de burel. Mostrando-se como muito preocupado com as pessoas do interior do país. Eleições a quanto obrigas…

Até Outubro ainda vamos ver mais caneladas e tropeções. De quem não se houve falar é da senhora Assunção Cristas. Na verdade, também ninguém lhe sente a falta apenas a chamei à conversa para não a deixar de fora. Rui Rio uí desse é melhor que não se fale. Até porque ainda pode vir à tona algum processo preso num tribunal qualquer. Nada que tenha a ver com dinheiros públicos. Alegadamente é um processo ao nível mais familiar. Também está a prazo, e em Outubro irá fazer a travessia política do deserto mas sem bússola nem cantil.

Desta vez vou ficar-me por aqui até à próxima oportunidade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome