Montijo

O papel dos cuidadores informais em debate no Montijo

- publicidade -

A Galeria Municipal do Montijo recebeu esta tarde a conferência ‘Cuidar de quem cuida’, no âmbito das comemorações do Mês Sénior, que se iniciou com um apontamento musical de Francisca Dias, que após se reformar iniciou um trabalho voluntário de animação musical.

Na sessão de abertura, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, destacou o trabalho realizado no concelho ao nível do apoio aos séniores “com as nossas academias, a Universidade e a interação com outros parceiros, que permite um trabalho continuado e consistente no nosso território. O Mês Sénior é exemplo disso e no Montijo recusamos ser uma sociedade onde problemas como a solidão e questões sociais são escondidas. Apostamos na dignificação da pessoa humana, garantindo a protecção social e a sua dignidade. Os idosos são pessoas com experiência que nos podem ser muito úteis e com um papel fundamental para a sociedade.”

O autarca referiu os problemas ligados à saúde, ao acesso aos cuidados básicos, a solidão e o papel fundamental dos cuidadores informais, “a família mais próxima destes, que estão perto em casos de dependência ou de demências”.

A questão do envelhecimento “tem agora novos contornos, com a alteração do padrão demográfico e o aumento da esperança média de vida, o que exige respostas sociais concretas, mas lança novos desafios e novas oportunidades, e também novos problemas. As responsabilidades não podem ser ‘empurradas’, tem de existir uma coordenação e colaboração entre as entidades, no caso as IPSS, as autarquias e o Estado.

Podemos falar de um novo processo na sociedade com respostas baseadas na Proximidade; nas Parcerias e na Subsidiariedade, com articulação entre as entidades. Mas é preciso também garantir a solidariedade entre as gerações e incrementar novas políticas sociais.

Durante a tarde foram apresentados os painéis: ‘Direitos dos cuidadores informais’ a cargo da enfermeira Céu Caldes, coordenadora da Unidade de Cuidados na Comunidade Montijo/Alcochete – ACES Arco Ribeirinho; ‘Os cuidadores para o futuro’, por Patrícia Martins, enfermeira especialista em Enfermagem Comunitária da Unidade de Saúde Pública Arnaldo Sampaio |Literacia em Saúde e o último painel foi dedicado às ‘Necessidades e qualidade de vida do Cuidador (a) informal’, com oradora Maria Anjos Catapirra, membro da Comissão Administrativa da Associação Nacional dos Cuidadores Informais – cuidadora informal.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo